A História do MAIOR ROUBO DO MUNDO! Como Bernie Maddof conseguiu enganar e roubar US$65 BILHÕES!

Morreu Bernie Madoff, o homem que deu o maior golpe financeiro da história. Você sabe quem foi esse cara? Sabe o que foi que ele fez de errado pra merecer uma pena de 150 anos de prisão? E o que o golpe dele tem a ver com o seu bolso? Fica aqui comigo pra você entender essa história direito.

De vez em quando a gente ouve falar de pessoas que caíram em golpes pensando que estavam investindo o dinheiro delas num negócio seguro. Todos esses golpes aí são fichinha perto do que Bernie Madoff fez, já que o golpe dele foi de US$65 bilhões e aconteceu dentro do coração da economia mundial: o mercado financeiro dos Estados Unidos.

É, meu amigo, essa é uma das maiores besteiras que o sistema financeiro já viu.

Quem foi esse tal de Bernie Madoff?
Bernie é um apelido carinhoso para Bernard. Aqui no Brasil, seria o nosso Bernardinho. Ele foi um mega profissional do mercado financeiro. Ele começou a investir com 22 anos, quando ganhou US$5 mil instalando irrigadores de jardim durante as férias.
Em 1960, ele criou uma empresa com o nome dele: Bernard L. Madoff Investment Securities, que era uma corretora de valores. Quando o cliente queria comprar uma ação, ele batia um fio pro Bernardinho e mandava fazer a ordem de compra.

O homem foi até presidente da NASDAQ, meu amigo. Ele ajudou a revolucionar as negociações com o uso de telefones e computadores. Ele também teve outras diretorias importantes no currículo. Ele era até filantropo e contribuía pra causas beneficentes. É, meu amigo, o Bernardinho inspirava confiança e estava acima de qualquer suspeita.

Mas o que ele fez de errado, afinal?
Ele fez uma pirâmide, e das braba, viu. Lembra que eu falei que ele tinha uma firma com o nome dele? Ela era fiscalizada pela SEC (Securities and Exchange Commission), que é a Comissão de Valores Mobiliários do tio Sam. Acontece que o Bernie tinha outra empresa que ninguém fiscalizava, e ela gerenciava um fundo multimercado.

Não importava se o mercado estava em alta ou em baixa, aquele fundo sempre dava pelo menos 10% de rentabilidade. Aí a turma perguntava pra ele como ele conseguia fazer aquilo. Uma vez ele respondeu assim: “É uma estratégia do meu negócio. Não posso dar muitos detalhes”. O homi era uma raposa velha, meu amigo.

O Bernie ganhava clientes batendo um papo com eles nos clubes dos ricaços em Nova York e na Flórida. Sabe quando uma pessoa importante entra, e a próxima vai na dela? Quando eles entravam, ele ia pro próximo e falava: “Fulano, fulano e fulano já entraram”, e aí ele conseguia mais gente rica.

Sabe quem entrou nessa furada? Simplesmente Santander, HSBC, o Banco Real da Escócia, algumas instituições de investimentos, como a Nomura Holdings, do Japão, e a Man Group, da Inglaterra. Até o Steven Spielberg bailou nessa também, coitado.

Ele fazia assim: os investidores compravam cotas do fundo dele. Ele ficava com parte da grana e usava o dinheiro dos novos investidores pra pagar proventos pros outros. O tempo ia passando e os cotistas estavam lá, felizes da vida, por causa da valorização da cota. Mas vamos pensar no seguinte: o que aconteceria se todo mundo resolvesse resgatar o dinheiro que estava investido?

E não é que isso aconteceu mesmo? Sabe a crise do subprime que teve nos Estados Unidos em 2008? O medo e o efeito manada fez muita gente correr pra vender ações e sair resgatando dinheiro que elas tinham investido. Quando o povo foi resgatar o que estava investido no fundo do Bernie, adivinha? Não tinha dinheiro.

É a famosa pirâmide, que também é chamada de esquema Ponzi, porque Charles Ponzi ficou famoso por dar um golpe desse tipo nos anos 1920.

Mas o que aconteceu com o Bernie, no final das contas? Ah, isso só se você assistir o vídeo com a gente 😉

————————-
💪 Ainda não é inscrito? Vem também com a gente! http://bit.ly/dinheiro_com_vc

💰 Vem pra nossa Lista VIP no Telegram! http://bit.ly/telegram-dcv

►Vem conhecer os bastidores no http://instagram.com/dinheirocomvoce

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.