Binance deve adquirir CoinMarketCap, o negócio pode valer até US $ 400 milhões

31 Março 2020 by 0 Comment Bitcoin 24 Views

Written by

 

Binance está nos estágios finais das negociações para adquirir o CoinMarketCap

 

A bolsa de criptomoedas Binance pretende pagar até US $ 400 milhões pelo acordo

 

A Binance está nos estágios finais das negociações para adquirir o CoinMarketCap, segundo o site de notícias The Block.

 

A bolsa de criptomoedas pretende pagar até US $ 400 milhões pelo negócio, disseram pessoas familiarizadas com o negócio ao The Block.



O acordo em dinheiro e ações deve ser anunciado nesta semana. Quando concluída, isso a tornaria uma das maiores aquisições no espaço de criptografia.


No início deste ano, o CEO da Binance, Changpeng "CZ" Zhao, disse que existem duas aquisições no pipeline com as quais ele está "muito animado". Estes são "importantes" e terão um "impacto significativo", disse CZ na época. O acordo CoinMarketCap pode ser um desses dois acordos.



Vale ressaltar que o CoinMarketCap não levantou nenhum financiamento externo até o momento e é "totalmente inicializado", disse Carylyne Chan, diretora de estratégia do CoinMarketCap, ao The Block em outubro passado. “Não planejamos angariar fundos em breve; ainda podemos continuar com a inicialização e o dimensionamento a essa altura ", disse Chan na época.

 

O CoinMarketCap é o agregador de dados de criptografia mais popular, atraindo 207,2 milhões de visitantes nos últimos seis meses, de acordo com a SimilarWeb. A Binance, por outro lado, atraiu 113,8 milhões de visitantes nos últimos seis meses. O tráfego da CoinMarketCap é 80% maior que o da Binance.



Pessoas familiarizadas com o assunto disseram ao The Block que a capacidade da CoinMarketCap de direcionar uma quantidade significativa de tráfego é uma das principais razões para a aquisição. A CoinMarketCap foi fundada em 2013 pelo Brandon Chez anônimo em Delaware, EUA 

 

 

Binance , por outro lado, continua sendo a troca de criptografia mais visitada, com cerca de 22% de compartilhamento de tráfego. Está em uma competição de pescoço e pescoço com a Coinbase, que tem uma participação de cerca de 21%. 

 

Binance está em uma onda de aquisições. A bolsa de criptografia adquiriu pelo menos nove empresas no ano passado, mas apenas algumas foram anunciadas publicamente. Isso inclui - o provedor de carteira Trust Wallet, a startup de dados de blockchain DappReview; Troca de criptomoedas indiana WazirX e plataforma de derivativos pouco conhecida, baseada nas Seychelles, JEX.

 

No geral, outras maiores transações de criptografiaaté o momento incluem a aquisição da Poloniex pela Circle por US $ 400 milhões; Aquisição da Bitstamp pela empresa de investimentos belga NXMH por cerca de US $ 400 milhões; Aquisição da Earn.com pela Coinbase por US $ 120 milhões; e a aquisição da Crypto Facilities pela Kraken por US $ 100 milhões em 2019, entre outros.

 

 

Fonte: https://www.theblockcrypto.com/

 

Leia mais ...

Bitcoin a $7.700 no curto prazo !!!

31 Março 2020 by 2 Comment Bitcoin 19 Views

Written by

 

Após uma breve liquidação que levou o Bitcoin a baixos $ 5.800, durante a noite, a criptografia foi capaz de lançar uma recuperação forte e sustentável que a levou a subir para $ 6.500, com os touros tentando recuperar sua posição anterior dentro dos $ 6.000 região.

 

Parece agora que os touros estão tentando formar um cruzamento de touros da EMA, o que poderia reforçar sua ação nos preços nas próximas horas.

Além disso, os touros também estão tentando superar um nível importante de resistência que foi estabelecido recentemente, levando um analista a observar que um fechamento semanal acima desse nível poderia levar a uma alta de US $ 7.700.

Até o momento, o Bitcoin está sendo negociado em pouco menos de 10% a seu preço atual de US $ 6.490, o que marca uma notável subida dos mínimos diários de US $ 5.800 que foram definidos durante a noite após a quebra da criptografia abaixo de US $ 6.000.

Agora parece que a criptomoeda de referência está pressionando contra a resistência principal em US $ 6.500, com uma quebra acima desse nível potencialmente abrindo os portões para um aumento significativo no curto prazo.

Quanto ao que poderia colocar o BTC acima dessa resistência, o Big Cheds - um popular analista de criptomoedas no Twitter - explicou em um tweet recente que acredita estar flexionando uma “potencial tourada da EMA 8/34 da EMA ” em seu gráfico de 4 horas.

Essa formação pode reforçar significativamente a ação de preço de curto prazo da criptografia se for confirmada nas próximas horas.

Quanto ao quão alto um rompimento confirmado da resistência atual que o Bitcoin está enfrentando poderia causar, um analista está notando que ele está observando um movimento de US $ 7.700.

O objetivo de alta visto no gráfico que ele referencia existe em aproximadamente US $ 7.700, o que marcaria uma subida notável de onde o BTC está negociando atualmente.

Leia mais ...

Bitcoin se apoiando nos $5000, e agora ?

18 Março 2020 by 0 Comment Bitcoin 36 Views

Written by

 

O Bitcoin subiu em conjunto com os mercados tradicionais, encontrando o que parece ser um ponto de apoio seguro na região de US $ 5.000.

 

Isso permitiu que a criptografia de referência começasse a confirmar seus mínimos recentes como um fundo de médio prazo, mas ainda não está claro para onde será a próxima tendência.

Um analista de destaque agora está observando que a recente baixa do mercado levou o BTC a quebrar abaixo de uma linha de tendência crítica que deve ser recuperada pelos touros no curto prazo.

Isso significa que os próximos dias e semanas serão críticos para determinar a tendência de médio prazo do Bitcoin, pois uma falha na recuperação desse nível abrirá as portas para uma queda significativa nos meses - e até anos - à frente.

No período seguinte ao banho de sangue global visto na segunda-feira, o Bitcoin e o mercado de ações puderam recuperar algumas dessas perdas.

No momento em que escrevo, o Bitcoin está negociando pouco menos de 6% a seu preço atual de US $ 5.300, o que marca um aumento notável em relação às mínimas diárias de US $ 4.600 que foram definidas na parte inferior da sessão de mercado de ontem.

No curto prazo, o Cold Blooded Shiller - um popular analista de criptomoedas - está avisando que o BTC está exibindo sinais de formação de uma formação superior a longo prazo, e que isso será confirmado se a criptografia apresentar alguma desvantagem no curto prazo.

“Essa é a imagem que me interessa no momento no BTC. Estou aguardando a confirmação de fraqueza desde o último movimento para cima. Isso seria confirmado em qualquer outra ação negativa. Dados os parâmetros deste gráfico, considero este um sinal forte para um topo localizado ”, observou ele.

 

O futuro do BTC será determinado nos próximos dias e semanas, afirma analista. 

O CryptoBirb, outro analista e trader de criptomoeda altamente respeitado no Twitter, falou sobre a recente ação de preço macro do Bitcoin em um tweet, explicando que ele caiu recentemente abaixo do limite inferior de uma linha de tendência de quase uma década.

“O BTC está morto, nunca recuperará a narrativa, é facilmente contada por sentimentos de extremo medo. Nada de otimista em quebrar a linha de tendência, enquanto os investidores monitoram as tendências (movimentos direcionais) sobre as linhas de tendência. As tendências podem incluir desvios. As próximas semanas definirão o futuro para todos nós ”, observou ele.

Se ele se mantiver abaixo dessa linha de tendência nas próximas semanas, pode ser um sinal terrível para o que está por vir para a criptografia.

 

 

Leia mais ...

Bitcoin chegará a $250.000 ! ! !

26 Fevereiro 2020 by 3 Comment Bitcoin 63 Views

Written by

 

Justin Sun acredita que o Bitcoin chegará a US $ 100.000

 

O fundador da Tron, Justin Sun, comenta sua previsão para o preço do Bitcoin nos próximos anos, esperando que ele atinja US $ 100.000.

O mundo das criptomoedas está cheio de profetas do preço do Bitcoin. Alguns deles prevêem grandes aumentos de preços, enquanto outros nos alertam contra deslizamentos de terra colossais em seus preços. No entanto, alguém cuja opinião vale a pena seguir é, sem dúvida, Justin Sun, o famoso fundador da Tron, que deu sua opinião sobre a situação do mercado.


Sun: empreendedor e influenciador

Existem certas figuras do mundo criptográfico que, devido à sua importância, acabam influenciando bastante todos os eventos do mercado criptográfico. É o caso de Justin Sun, fundador da Tron e um dos mais importantes influenciadores de criptografia do mundo.

E a Sun ganhou fama no mundo inteiro por ser a mente por trás da criptomoeda Tron. Um dos principais rivais da Ethereum no setor de criação de contratos inteligentes. Onde Justin pretende criar um Blockchain capaz de oferecer suporte a aplicativos descentralizados e contratos inteligentes, totalmente gratuito. Algo que eles não alcançaram até agora, nem mesmo grandes plataformas como Ethereum ou Bitcoin Cash.

No entanto, o que faz da Sun um personagem particularmente importante para a comunidade de criptografia é sua própria personalidade. Bem, o aluno de Jack Ma ganhou manchetes com ações como sua vitória em leilão para um jantar com Warren Buffett, por US $ 4,6 milhões.

Ou a aquisição do BitTorrent com o objetivo de melhorar os recursos do Tron Blockchain. E pelo qual ele estaria enfrentando acusações de não ter cumprido totalmente seus compromissos. Não tendo cancelado todo o custo da compra do BitTorrent.

 

Previsão de Justin

Agora, a Sun estaria gerando ainda mais controvérsia dentro do mundo criptográfico. Depois que ele deu sua própria previsão sobre para onde o preço do Bitcoin está indo. No meio da incerteza gerada pela paralisação do rali de alta que a criptomoeda vinha experimentando durante as primeiras semanas do ano.

No entanto, Sun não se preocuparia, porque em uma entrevista à CNN , o fundador da Tron teria dito que está confiante no longo prazo das criptomoedas. Esperando que o Bitcoin exceda US $ 100.000 por BTC até 2025. Bem, como a Sun colocou:

Eu definitivamente acredito que o Bitcoin gastará US $ 100.000 em 2025. Acho que podemos atingir esse preço antes de 2025. Ao mesmo tempo, acho que muitos outros projetos de criptografia como Tron, Ethereum e XRP também viverão o mercado em alta ."

Essa opinião de Justin Sun coincidiria com a de vários analistas de mercado. Que são ainda mais otimistas em relação ao preço do Bitcoin. Esperando que ele possa chegar a US $ 250.000 por BTC nos próximos anos.

 

 

 

Leia mais ...

Sinal de 10% de alta no Bitcoin

18 Fevereiro 2020 by 1 Comment Bitcoin 96 Views

Written by

 

O Bitcoin não se saiu muito bem nos últimos dias, chegando a US $ 9.500 na segunda-feira. 

Quando os vendedores começaram a liquidar suas pilhas em massa. Isso significa que, na pior correção da atual, o BTC caiu cerca de 10% em relação à alta local de US $ 10.550 que foi estabelecida na semana passada.

Embora essa queda aparentemente marque uma forte reversão da tendência de alta decisiva que o Bitcoin vem negociando nos últimos dois meses, um sinal importante sugere que os touros podem assumir novamente o controle, provavelmente levando o ativo de volta a US $ 10.000 e mais.

 

Bitcoin prestes a rugir ainda mais alto, prevê indicador

Se você passou algum tempo lendo o Twitter Crypto, provavelmente conhece o TD Sequential, que é um indicador baseado em tempo que tenta prever quando um ativo verá uma certa tendência ou reversão de sua tendência atual.

O Sequential se saiu bem ao prever as tendências do Bitcoin. Extremamente bem. Tão bem, de fato, que o criador do indicador observou em uma entrevista à Bloomberg que 13 velas (reversões de sinais) foram vistas quando o Bitcoin atingiu US $ 20.000 em dezembro de 2017, quando o BTC atingiu US $ 3.150 em dezembro de 2018 e próximo ao US $ 14.000 em junho.

O indicador agora está sinalizando que o Bitcoin verá uma reversão em um período de curto prazo. O analista Crypto Hamster observou que o TD Sequential para o gráfico de quatro horas acabou de imprimir um 9 vermelho, sugerindo uma recuperação de US $ 10.000 e mais.

De fato, as 9 velas anteriores vistas no gráfico de quatro horas foram precursoras de um aumento de 10% em relação ao aumento do ativo de US $ 9.600 para US $ 10.550 em alguns dias.

 

Tendência de longo prazo ainda positiva

O que quer que o Bitcoin faça no futuro próximo, os analistas disseram que estão convencidos de que a criptomoeda voltou a ter uma tendência de alta a longo prazo.

Analistas na segunda-feira observaram que um sinal técnico importante havia aparecido: a média móvel simples de 50 dias e a média móvel simples de 200 dias cruzaram, com o primeiro movendo-se sobre o segundo pela primeira vez em quase um ano.

Para aqueles que não são versados ​​em análise técnica, esse evento é chamado de "cruz de ouro".

Como os indicadores de longo prazo têm mais peso, a cruz de ouro indica um mercado em alta no horizonte e é reforçada por altos volumes de negociação.

A importância disso não deve ser subestimada : em 2019, o Bitcoin subiu quase 200% desde o momento da cruz de ouro, e a cruz de ouro em outubro de 2015 precedeu um movimento de mais de 6.000%.

No lado fundamental das coisas, há uma confluência de fatores geopolíticos e macroeconômicos que podem ajudar a elevar o preço do BTC. Isso inclui, entre outros, a iminente recompensa pela metade , a redução das taxas de juros pelos bancos centrais, a potencial volatilidade nos mercados de ações e as tensões comerciais entre os países.

 

Leia mais ...

O mercado futuro de bitcoin da CME acabou de abrir e pode ser o catalisador que leva a recuperação do BTC de volta aos US $ 10.000.

17 Fevereiro 2020 by 15 Comment Bitcoin 266 Views

Written by

 

Durante o fim de semana, o preço do bitcoin caiu de US $ 10.500 para US $ 9.650, liquidando uma quantidade significativa de contratos longos.

 

Por que o CME aberto pode levar à recuperação de bitcoin

Em dias ativos, o mercado futuro de bitcoin da CME liquida entre US $ 300 milhões e US $ 500 milhões em volume diário.

Em maio de 2019, por exemplo, quando o preço do bitcoin estava em torno de US $ 13.000, a CME registrou um volume médio de US $ 515 milhões por dia em seus contratos futuros de bitcoin.

Embora plataformas de negociação de margens, como BitMEX e Binance Futures processem bilhões de dólares em volume diário em papel, elas são altamente alavancadas e, como tal, o volume real é apenas uma fração do volume representado.

A CME é responsável por grande parte do volume diário de negociação do mercado global de bitcoin . Os traders teorizaram que essa pode ser a razão da maior volatilidade durante os finais de semana no mercado de criptomoedas.

A queda de oito por cento no preço do bitcoin ocorreu quase imediatamente após o fechamento da CME antes do fim de semana.

O mercado de bitcoin da CME acabou de abrir e, com sua abertura, o preço do BTC subiu de sub-9.800 dólares para mais de 9.900 dólares.

Dado que o mercado futuro de bitcoin CME fechou em mais de US $ 10.000, existe a possibilidade de que a abertura do mercado CME leve a liquidações curtas e desencadeie um forte aperto curto para preencher a lacuna.

Com a segunda-feira sendo amplamente reconhecida como um dia durante o qual o mercado de criptomoedas tende a ter um nível mais alto de volatilidade do que qualquer outro dia da semana, ele poderia atuar como combustível para fortalecer o momento de curto prazo do BTC.

Qual é o próximo?

Como dito pelo respeitado negociante de criptomoeda Satoshi Flipper, o bitcoin defendeu o nível de suporte de US $ 9.800, apesar de um pavio de curto prazo que caiu abaixo de US $ 9.700.

Se o CME aberto levar à continuação de uma estrutura de mercado em alta, o BTC poderá ter uma base mais sólida para uma recuperação prolongada no curto e médio prazo.

A narrativa em torno da recompensa pela metade do bloco de bitcoin prevista para ocorrer no final de abril ainda permanece como um componente importante da tendência do mercado de criptomoedas.

Tecnicamente, o analista de criptomoeda Josh Rager disse que a estrutura diária do bitcoin sinalizaria uma tendência otimista de curto prazo se fechar acima de US $ 9.900.

"Um empurrão agradável com esta vela de 4 horas, acima de US $ 9800 e um empurrão acima de US $ 9900 para um fechamento diário seria um CME Gap brilhante em US $ 10.300", disse ele.

Com US $ 9.900 se transformando em um forte nível de suporte após a abertura do CME, os analistas técnicos antecipam mais uma semana forte para o mercado de criptografia.

 

 

Leia mais ...

A potência do futebol espanhol FC Barcelona, ​​se uniu à plataforma fintech Chiliz para criar um token baseado em blockchain para a franquia de esportes

13 Fevereiro 2020 by 1 Comment Altcoins 67 Views

Written by

 

A potência do futebol espanhol FC Barcelona, ​​ou Barca, se uniu à plataforma fintech Chiliz para criar um token baseado em blockchain para a franquia de esportes.

 

Como parte da parceria com o FC Barcelona, ​​Chiliz criou o Barca Fan Tokens (BAR) para uso em seu aplicativo social móvel chamado Socios, de acordo com um comunicado de imprensa compartilhado com a Cointelegraph. 

 

"Estamos realmente orgulhosos de lançar o token Barca na plataforma blockchain da Chiliz", disse Alexandre Dreyfus, CEO e fundador da Chiliz and Socios, Alexandre Dreyfus, referindo-se à blockchain da Chiliz baseada em Ethereum. "Esse é o objetivo final e a melhor confirmação de nossa visão de longo prazo sobre o envolvimento dos fãs e a monetização".

 

Há alguns meses, Chiliz começou a trabalhar no Socios, vendo 100.000 usuários durante o teste beta, Dreyfus disse à Cointelegraph em um email, confirmando que a plataforma não está mais na fase beta.

 

Acompanhando os tempos de mudança

 

Com o avanço tecnológico, surge a necessidade de novos métodos de engajamento de clientes, especialmente no FC Barcelona, ​​que é o quarto time esportivo mais valioso do mundo, avaliado pela Forbes.

 

Depois de receber o token como recompensa pela participação no Socios, fãs e partes interessadas podem gastar o ativo em produtos e eventos, detalhou o comunicado à imprensa. 

 

O clube de futebol italiano profissional Juventus e a organização francesa de futebol Paris Saint-Germain (PSG) também têm seus próprios tokens, informou o Cointelegraph em histórias anteriores. 

 

Esses ativos serão cotados com base no próprio token nativo da Chiliz, CHZ. "Nosso modelo é emitir BAR / CHZ, PSG / CHZ, JUV / CHZ etc. em nossas plataformas", disse Dreyfus, acrescentando:

 

“Cada equipe emite seu próprio token de fã, com uma quantidade limitada de suprimento com base no potencial ao longo de cinco anos. O Barca tem 40 milhões de fichas, por exemplo. ”

 

Usando tokens de barra Socios-nativos

 

Semelhante ao PSG e JUV, os tokens BAR do FC Barcelona foram construídos no blockchain baseado em Prova de Autoridade Ethereum da Chiliz como tokens ERC-20, com as organizações atuando como validadores de cadeia, explicou Dreyfus. 

 

Os usuários não podem, no entanto, transferir esses ativos para suas próprias carteiras e trocas, como é o caso de outros ativos digitais. 

 

"Nesta fase, os tokens do Barca estarão disponíveis apenas no Socios.com e no Chiliz.net, nossa troca de criptografia exclusiva por tokens de esporte e entretenimento a ser lançada no primeiro trimestre", disse Dreyfus. "Com o tempo, abriremos um pouco mais para parceiros estratégicos que desejam crescer o ecossistema", acrescentou. "Nossa prioridade é validar o modelo para fãs e usuários."

 

A Socios planeja permitir o “comércio casual” em algum momento próximo ao final do primeiro trimestre ou do segundo trimestre deste ano, esclareceu Dreyfus, acrescentando que o Chiliz.net - uma troca de criptomoedas exclusivamente para tokens de esportes e entretenimento anunciada no início deste ano - oferece uma abordagem mais centrada no operador atmosfera.

 

Fonte: Cointegraph

Leia mais ...

Mineração, conheças a História ! ! !

12 Fevereiro 2020 by 1 Comment Bitcoin 91 Views

Written by

 

Imagine ligar seu computador, abrir um programa e receber 50 Bitcoins a cada 10 minutos?

 

Essa era a realidade de muitas pessoas que chegaram no mercado de bitcoin ainda no começo. O Bitcoin era tratado apenas como um hobby ou um artigo colecionável na internet.

No entanto, a evolução da mineração de Bitcoin evoluiu de computadores domésticos para fábricas com escala industrial.

Hoje, não há mais espaço para aventureiros. O mercado ficou altamente eficiente e qualificado, onde apenas os melhores sobrevivem. Nesse mercado, reina o conceito econômico de Teoria dos Jogos, do brilhante matemático John Nash. Cada um visa seu interesse e age com base no que o outro irá fazer.

Será explicado ao longo do texto a evolução desse mercado, do conceito de eficiência e o conceito econômico da Teoria dos Jogos. 


Uma breve revisão sobre a mineração de Bitcoin

Minerar Bitcoin, de forma resumida, é emprestar seu computador para verificar a autenticidade de todas as transações na rede. Você emprega poder de processamento, gasta energia e recebe uma recompensa em Bitcoins como incentivo econômico.

As transações são organizadas em um conjunto, conhecido como bloco. A cada 10 minutos, um novo bloco é verificado por mineradores através de um processo de competição. Existe uma corrida para verificar esse bloco. Quem vence, ganha a recompensa em Bitcoins.

A mineração é a fundação de todo o sistema do Bitcoin. Sem ela, não existiria segurança nas transações, o que comprometeria a confiança de toda a rede. Afinal, sem verificação o sistema estaria suscetível à fraudes e não seria muito diferente de uma moeda de World of Warcraft.

O mais interessante é o conceito econômico por trás disso. Ninguém minera Bitcoin por benevolência, todos querem minerar a maior quantidade de maneira mais eficiente possível. Isso causou uma grande evolução nos equipamentos de mineração.

De laptops a supercomputadores

No começo, era possível minerar Bitcoin em um simples laptop com um Pentium 4 ou qualquer processador com mais de dois núcleos. Apenas curiosos e criptógrafos conseguiram minerar nos primeiros meses. O programa era um pouco inacessível para quem não entendia programação.

 

mineração de bitcoin

 

Minerar Bitcoin era para hobbystas, pois era difícil ganhar um dinheiro relevante para se viver exclusivamente disso. No entanto, o preço do Bitcoin foi subindo e atraindo mais pessoas interessadas, aumentando a competição da atividade. Com isso, algumas pessoas usavam computadores um pouco mais potentes.

Depois de usar processadores de computadores, os mineradores começaram a utilizar GPUs, ou Placas de Vídeo para minerar. Existe uma razão para isso: GPU é melhor para processar dados do que um processador de computador. A partir daí, o que era hobby ou “brincadeira”, passou a virar coisa séria.

 

minerar bitcoin com placa de vídeo

 

 

A partir de junho de 2011, surgiram as primeiras placas FPGA (Field Programmable Gate Array), que consistiam em chips de processamento integrados em um circuito. A principal vantagem era o poder de processamento junto de um baixo custo de energia. Afinal, manter computador com placa de vídeo ligada custa dinheiro.

Essa, na prática, foi a primeira Asics de Bitcoin.

 

As FPGAs foram uma espécie de embrião de um circuito de chips que ficaram conhecidos como ASICs. Nesse momento, surgia uma preocupação em se tornar mais energeticamente eficiente frente aos possíveis concorrentes.

A mineração de FPGAs durou de 2011 até o final de 2012, que foi quando surgiram as primeiras máquinas ASICs da Avalon, Butterfly Labs e Cointerra. Elas eram ainda mais eficientes em processamento e gasto energético do que as FPGAs e as GPUs, que logo trataram de sair de cena.

 

As Asics conseguiram aperfeiçoar a mineração de Bitcoin de forma extaordinária.

 


Em 2013, o Bitcoin começaria um dos maiores ciclos de valorização de toda sua história. Começou o ano cotado a US$ 12 e terminou 2013 cotado em US$ 933, com uma valorização de 6987%. Essa corrida de preço atraiu muitos interessados, entre eles a Bitmain, a maior produtora de ASICs do mundo.

preço do Bitcoin em 2013
Preço do Bitcoin em 2013. Fonte: TradingView.

 

A industrialização da mineração

A Bitmain criou os melhores ASICs do mercado, sob o ponto de vista de gasto energético. A partir de 2013, principalmente depois do estouro da bolha no preço, o mercado de mineração se tornou ainda mais competitivo. As ASICs tomaram conta e surgiram as primeiras fazendas de mineração.

Disparada do Hashrate no ano de 2013, após introdução das Asics.

 

Alguns mineradores passaram a projetar plantas industriais para colocar em prática a mineração de Bitcoin. As máquinas precisam de espaço e principalmente refrigeração, pois esquentam muito. Sem uma refrigeração adequada, as ASICs poderiam explodir e causar um grande prejuízo para o produtor.

Com isso, a corrida não passou a ser mais para obter as melhores máquinas do mercado. Afinal, de nada vale ter o computador mais potente se você gasta muito mais do que arrecada com energia e refrigeração.

Agora a questão está na eficiência energética. Por isso, a mineração está saindo da China e indo para países que têm: energia barata e clima frio. Hoje, países como Sibéria, Canadá, Estados Unidos, Noruega e Islândia estão despontando com os locais favoritos dos mineradores.

O objetivo é simples: reduzir custos com energia elétrica e colocar a máquina para rodar pelo maior tempo possível. Com isso, o mercado se tornou extremamente competitivo na busca da eficiência.

O que assusta os mineradores de criptomoedas?

A competição sempre deixa qualquer um preocupado. E isso não é diferente no caso dos mineradores. O Bitcoin é limitado a 21 milhões de unidades, com uma quantia temporariamente fixa a ser emitida no bloco.

Para piorar, essa quantia diminui pela metade a cada 4 anos. Ou seja: menos Bitcoin para receber e maior competição assustam mineradores.

Esse grau de competitividade pode ser visto pela métrica Hashrate, que mede o poder computacional da rede. Quanto maior o Hashrate, maior o número de máquinas ligadas competindo para ganhar Bitcoins a cada 10 minutos. Por outro lado, quanto menor o Hash, menor será a competição.

Em suma, aumento de grau de competição com menor recompensa para os participantes é um dos maiores temores dos mineradores. É muito difícil competir em um mercado extremamente sofisticado e eficiente, de forma que apenas os melhores conseguem se manter em atividade.

A Teoria dos Jogos e a Mineração de Bitcoin

O mercado de mineração é uma representação perfeita da Teoria dos Jogos. Onde cada participante do mercado compete visando seu próprio interesse. A melhor maneira de explicar isso é através do famoso Dilema do Prisioneiro.

Suponha que você e seu comparsa tenham sido presos em um caso de corrupção. A polícia colocou ambos em celas separadas e propôs um acordo de delação premiada. Se você o delatar, ficará preso por 1 ano, caso seu amigo não o entregue.

Se ambos ficarem quietos, pegam 2 anos. Caso você não confesse e seu amigo te entregue, você ficará preso 10 anos, enquanto ele ficará preso por apenas 1 ano. Veja a dinâmica abaixo:

dilema do prisioneiro
                 O Dilema do Prisioneiro


Agora fica o dilema: entregar ou não? Se vocês forem melhores amigos de infância, provavelmente poderiam confiar um no outro para ficarem quietos, o que seria o melhor resultado para todo mundo.

Mas como são apenas colegas de crime, não confiam um no outro. Pior, você ficará com medo de ser delatado e resolve delatar. No fim, se ambos confessarem o crime, pegarão 3 anos de prisão, o que seria um resultado pior, mas menos pior do que ficar preso 10 anos.

A mineração funciona de forma semelhante a Teoria dos Jogos. Quando a lucratividade da mineração está baixa ou negativa, ganha quem tiver mais caixa para segurar o período. Os mineradores ineficientes são expulsos do mercado e o Hashrate despenca, exatamente como aconteceu no ano de 2018.

 

hashrate bitcoin
Hashrate do Bitcoin. Fonte: Blockchain.com

 

Nesse caso, os mineradores ficam segurando uma operação não lucrativa com a expectativa de que seus concorrentes deixem o mercado. Caso essa competição se estenda por muito tempo, todos os mineradores poderiam quebrar, o que causaria uma grande queda de poder computacional da rede.

Nesses cenários de quebra, mineradores poderiam vender suas máquinas e seus Bitcoins em peso para mitigar os custos. Isso levaria a uma grande queda no preço. No entanto, essa hipótese não é um consenso.

Uma pesquisa do brasileiro Felipe Sant’anna mostra que os mineradores não influenciam tanto no preço do Bitcoin, porque o mercado já está altamente sofisticado e os mineradores não representam um grande peso no volume de negociação.

 

 

Não ao desperdício energético

O mercado se tornou tão competitivo, que desperdício de energia não é mais tolerável. Qualquer lugar que tenha energia sobrando, haverá algum minerador instalando alguma fazenda de mineração.

Em alguns casos, a mineração pode fazer uma forte sinergia com atividades que dependam do calor. Mineradores podem se reunir com produtores de outras atividades para rachar o custo energético e oferecer calor para quem precisa gastar com aquecedor, por exemplo.

No Canadá, alguns mineradores estão utilizando suas fazendas em conjunto com uma criação de peixes e plantas de outras culturas. Isso mostra que o mercado se adapta e cria novas soluções. O Bitcoin não desperdiça energia, ele otimiza o seu uso.

Qual é o futuro da mineração?

O halving e a limitação do Bitcoin são dois fatores que vão impactar bastante a mineração nos próximos anos. Lá por 2040, apenas um resíduo de Bitcoins restará para ser minerado, de forma que apenas os mais eficientes se manterão de pé. Mas, citando uma das minhas frases favoritas: “Nenhum rei governa para sempre”.

Ciclos de mercado no Bitcoin estão acontecendo, mineradores quebram e novos entram no jogo. As regras estão definidas, o jogo continua e entra quem quer. De certa forma, o Bitcoin é Antifrágil, ele estará lá, pessoas estarão dispostas a minerá-lo porque ele é raro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais ...

Novo corte de juros, POUPANÇA e RENDA FIXA renderão ainda MENOS ! ! !

06 Fevereiro 2020 by 1 Comment Bitcoin 79 Views

Written by

 

O Banco Central reduziu a taxa básica de juros, a Selic, de 4,50% para 4,25% ao ano, no 17º corte em pouco mais de três anos.

Como essa taxa é a principal referência dos investimentos de renda fixa que acompanham o CDI, caso da poupança e dos fundos DI, os ganhos dessas aplicações, que já estão perdendo da inflação, vão piorar.
Segundo gestores de recursos, a poupança e os fundos DI devem ser vistos cada vez mais como reservas de valor em vez de aplicações cujo objetivo maior seja o lucro. Quem quiser ganho acima da inflação vai ter que correr mais risco.

 

Poupança nova perde da inflação

Conforme a regra da nova poupança, para as contas abertas a partir de 2012, o rendimento será dado pelo equivalente a 70% da Selic. Ou seja, com a Selic agora em 4,25% ao ano, a nova poupança vai render apenas 2,98% para o dinheiro que ficar lá por 12 meses. Esse ganho do aplicador é sem cobrança de imposto.


Como a inflação projetada para este ano é de 3,40%, a realidade é que o poupador deve acabar perdendo dinheiro. Uma aplicação de R$ 1.000, por exemplo, vai render R$ 29,80 em um ano. Se a inflação confirmar as expectativas, vai corroer R$ 34 desse investimento. Ou seja, no saldo final, o aplicador perdeu R$ 4,20 em 12 meses.

 

Para quem tem a poupança antiga, a regra de rendimento é diferente: o ganho é de 6,17% ao ano. Ou seja, mais que a inflação prevista para 2020. O problema é que essas contas não podem receber novas aplicações —apenas saques são permitidos.

 

Fundos de renda fixa

Cuidado com as taxas Fundos de renda fixa que acompanham o CDI também vão sofrer com a queda da Selic. Nesse caso, destacam profissionais de mercado, o investidor deve ficar ainda mais atento a custos que a poupança não tem —a incidência de Imposto de Renda e a taxa de administração cobrada pelos bancos.


A alíquota do imposto varia conforme o tempo que o dinheiro fica aplicado.
Começa em 22,50% sobre o ganho para aplicações de até seis meses, depois é de 20% para o prazo de até um ano, recuando para 17,50%, até dois anos, e para 15%, se o investidor esperar mais de dois anos para sacar o dinheiro.

Em uma simulação feita pela Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), os fundos de DI só batem o rendimento da poupança nova se a taxa de administração cobrada for inferior a 1%.

Por exemplo: 

Um fundo com taxa de administração de 0,50% ao ano numa aplicação de R$ 1.000, o rendimento acumulado em 12 meses seria de R$ 32,90 —ganho de 3,29% ao ano, já descontado o imposto para esse período de aplicação.


Em um fundo com taxa de administração de 1% ao ano, o investidor teria acumulado um rendimento de R$ 30,40 (3,04% ao ano).


E para uma taxa de administração de 1,50%, o rendimento seria de apenas R$ 28 (2,80% ao ano). Ou seja, com os juros nesse patamar, a taxa de administração passa a ser fundamental na escolha do investidor.

 

CDB vale se pagar 85% do CDI

Outra opção para o investidor que busca um rendimento fixo, de baixo risco e com liquidez é o CBD, título oferecido por bancos. Mas o diretor executivo da Anefac, Miguel José Roberto de Oliveira, destaca que é preciso que o papel pague ao menos 85% do CDI para atingir o mesmo ganho obtido pela poupança nova, já que essas aplicações pagam igualmente IR de acordo com o prazo de resgate da aplicação.

 

Juros continuarão baixos

Economistas dizem que os juros devem continuar baixos por mais tempo porque essa é uma das armas que o governo tem para estimular a economia. Selic baixa significa menor custo do dinheiro para o empresário investir, e prestações  mais em conta para o consumidor comprar bens e serviços. Para o economista-chefe da administradora de recursos Vinland Capital, Aurélio Bicalho, os indicadores do setor industrial ainda estão fracos, e os números do varejo foram influenciados por eventos isolados no ano passado, como a liberação de parcelas do FGTS e as promoções da Black Friday.

 

"Alguns dados mostraram ritmo de crescimento mais lento que o esperado no quarto trimestre. A produção industrial decepcionou em novembro e dezembro, vindo mais mais lenta que o esperado",
afirmou o economista.

Segundo ele, as expectativas de inflação mostram que pessoas e empresas acreditam que os preços devem seguir comportados. Assim, existe espaço para que o Banco Central possa manter os juros baixos por mais tempo, até 2021 pelo menos, antes de reiniciar um movimento de alta da Selic.

 

Bolsa, fundos de ações, multimercados e imobiliários

Por isso, dizem gestores de recursos, as aplicações que poderão bater a inflação com alguma folga serão mesmo aquelas que representam algum risco para o investidor — ou seja, ativos que podem subir ou cair de valor, mas que, no longo prazo, representam um potencial de retorno mais consistente.

 Como foi a Bolsa, que em 2019 subiu 32% de acordo com a medida do Ibovespa, embora em alguns momentos do ano o indicador tenha recuado. Esse movimento já vem ocorrendo, conforme mostram dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais). Os fundos multimercados e de ações tiveram, em 2019, uma captação líquida de R$ 153 bilhões, enquanto os fundos de renda fixa perderam R$ 69,3 bilhões em saques.

"Com juros baixos, a parte da carteira que busca ganho real deve abrir mão de liquidez, esticando os prazos da aplicação. O investidor vai ter que olhar ativos com mais volatilidade, seja por ter um vencimento mais longo ou que tenha mesmo uma percepção de risco maior",
disse o responsável pela área de Produtos do Ourinvest, Fernando Fridman.

Segundo ele, além de ações, outras opções que podem se beneficiar do ambiente de juros baixos e retomada da economia são os fundos imobiliários.

 

 

 

 

Leia mais ...

Bolsas, Ouro e Bitcoin SOBEM com esperança na vacina contra CORONAVÍRUS

06 Fevereiro 2020 by 1 Comment Bitcoin 58 Views

Written by

 

CORONAVÍRUS INTERROMPE 4 MESES DE ALTA NA BOLSA, FAZENDO INDICE ATINGIR 113.760 NO FECHAMENTO DE ONTEM, POREM OTIMISMO VOLTA AO MERCADO

Janeiro termina com as bolsas caindo e fevereiro começa com o investidor na defensiva, à espera da volta do feriado de Ano Novo Lunar e da evolução do surto de coronavírus na China, que se espalha rapidamente por mais países e força governos e companhias a fechar fronteiras ou reduzir a circulação de bens e pessoas. Em Nova Iorque, rumores de que um caso suspeito de coronavírus teria sido confirmado aceleraram as quedas. Assim, o investidor em ações aperta o botão de venda antes do fim de semana e tenta ficar o menos exposto possível ao risco, diante da incerteza quanto à rapidez de difusão do vírus com entidades públicas e privadas voltando às atividades depois da parada de final de ano no país asiático. “No curto prazo, a principal incerteza que enfrentamos é o ritmo em que o surto pode ser contido”, disse Irene Feng, economista do Credit Suisse.

Tanto o índice referência da Bolsa de Valores de São Paulo, quanto os índices Dow Jones e S&P500, em Nova Iorque, acumularam queda mensal pela primeira vez em meses. No caso do Ibovespa, o medo venceu o otimismo e o índice encerrou a sequência de quatro meses seguidos de altas mais forte desde o começo de 2007. A bolsa brasileira perdeu de todas as aplicações no mês: do dólar, do CDI, da poupança, e especialmente do ouro, porto seguro nos momentos de turbulência. Na semana que vem, teremos decisão de juros no Brasil, com as apostas tendendo para um último corte do ciclo, o início da temporada de balanços do quarto trimestre no país e PMIs nas maiores economias do planeta. Há muito que planejar, assim, “se prepare, porque o fim de semana será longo”, diz o membro experiente do TC e trader Rafael Ferri.

Além de Bradesco, a temporada de balanços da semana terá ainda Porto Seguro na segunda-feira, Banco Inter e BR Properties na quarta, Banco ABC Brasil, Klabin e Lojas Renner na quinta e Alpargatas na sexta-feira. No mercado de dólar futuro, a moeda americana atingiu a cotação máxima de R$4,296, fechando em R$4,288, o maior nível desde setembro de 2018, em alta de 0,93%. As projeções de juros futuros também subiram, e o contato para janeiro de 2021 terminou o dia projetando 4,375% ao ano, alta de 1,5 ponto base, e o contrato para janeiro de 2022, 5,00%, alta de 3 pontos base.

 

 

Os investidores renovaram o otimismo e mantiveram as bolsas em alta hoje, na esperança de que uma vacina para o coronavírus, que já matou quase 500 pessoas, com cerca de 25 mil contaminados, segundo dados da OMS, seja descoberta em breve. No Brasil, a cautela predominou no fim do dia, com os investidores reduzindo posições em bolsa e dólar, diante da expectativa com a decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central, que reduziu os juros em 0,25 ponto percentual, para 4,25% ao ano, os menores da história, e indicou o fim do ciclo de cortes da Selic.

 

No exterior, depois do impulso com a injeção de mais de US$200 bilhões do Banco do Povo da China nos dois primeiros dias da semana, os mercados encontraram apoio nas notícias de que pesquisadores no Reino Unido estariam tendo progressos nas pesquisas sobre uma vacina, que poderá estar disponível no verão do Hemisfério Norte. Notícias positivas no campo econômico também ajudam a impulsionar as bolsas de valores, com os números de criação de empregos privados nos EUA atingindo 291 mil postos em janeiro, quase o dobro dos 154 mil previstos, segundo pesquisa da ADP, enquanto o setor de serviços cresceu no ritmo mais forte dos últimos seis meses, de acordo com o ISM.

 

A tendência de melhora da economia americana pode ser reforçada na sexta-feira, com os números de emprego e de renda oficiais, o payroll, de janeiro e garantir a continuidade do otimismo dos mercados. Com uma agenda econômica fraca na quinta, os investidores devem se concentrar na repercussão da decisão do Copom de interromper a queda dos juros nos atuais 4,25%, eliminando as esperanças de parte do mercado de um novo corte em março, e na expectativa com os dados de inflação oficial do IPCA de janeiro, na sexta-feira.

 

Fonte: https://tradersclub.com.br/

Leia mais ...
Página 1 de 17

E-book Grátis

Confira nossas Publicações

Fuga de Bitcoin
Bitcoin Vermelho
Brasil e Bitcoin
Ouro Digital
Como Minerar?
Moeda Nova
Investidores
Bitcoin em Alta