O que é Payroll e qual sua importância para o trader.

 

O Payroll é o principal indicador econômico do mercado financeiro, sendo muito importante para o operacional do trader. Esse indicador é sempre acompanhado por grandes players pela alta volatilidade que traz ao mercado quando é divulgado, além de ser um termômetro da economia norte-americana. 

Você entende sua importância e sabe de que forma utilizar? Leia esse artigo e entenda o que é e porque você deve conhecer esse indicador para melhorar suas operações.

 

O que é o Payroll

O Payroll, ou Nonfarm Payroll como você já deve ter visto, é o indicador que apresenta a folha de pagamentos não-agrícola norte-americana. É um dado que inclui toda força de trabalho, excluindo o setor primário, e mede quantas pessoas estão empregadas e recebem salário nos Estados Unidos.

Muito comum por parte dos analistas de ações por conseguir prever quais setores obtiveram maiores lucros e referência para os grandes players, se tornou um parâmetro para todo o mercado.

Divulgado pelo Bureau of Labor Statistics, faz parte de um importante relatório sobre a situação de empregos do país, porque é responsável por considerar cerca de 80% dos trabalhos que servem para o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA. Saiba que com ele é possível analisar também dados de suma importância para a análise econômica, como por exemplo, quantos empregos foram criados no último mês, o quanto a taxa de desemprego aumentou, entre outros.

Os principais indicadores divulgados com o Payroll

Veja alguns dos mais essenciais indicadores divulgados juntamente com o Payroll que possuem grande relevância e merecem sua atenção:

Ganho médio por hora trabalhada (mensal ou anual)

Indica a variação da taxa básica média horária das principais indústrias – a inflação dos custos trabalhistas -. Esses números dão uma boa noção do crescimento da renda pessoal durante o mês ou ano. Valores acima ao esperado considere positivos para o USD, e vice versa.

 

Balança Comercial

O Índice da Balança Comercial mede a diferença de exportações e importações. Dados de exportações podem refletir crescimento da economia do país. Já os dados de importações podem indicar uma maior demanda doméstica. Pense que para pagar as exportações do país, os estrangeiros precisam comprar a moeda nacional, tendo um efeito considerável sobre o USD. Valores acima ao esperado são considerados positivos para o USD.

 

Taxa de Desemprego

A taxa de desemprego é medida do percentual da força de trabalho total que está desempregada – em idade ativa -, mas que procurou emprego nos últimos 30 dias. Um valor acima ao esperado pode significar fraqueza para o mercado de trabalho nos EUA e atinge negativamente o USD.

Perceba a importância de direcionar a atenção também para esses três indicadores, pela volatilidade que causam, mas ainda assim, considere que dias de Payroll são de tamanha importância que ficam atrás somente de grandes acontecimentos e catástrofes.

 

Entenda como interpretar o Payroll

O grande ponto chave é que esse dado serve como medida da economia americana. Pense assim: um índice acima das expectativas, pode significar que há mais americanos empregados. Já um valor que fica atrás do que os especialistas previram, é encarado de forma bem negativa.

Um Payroll muito abaixo do previsto revela que a economia americana está desaquecida, pelo menos em relação ao último mês. Isso pode nos indicar problemas como: aumento dos desemprego, aumento do trabalho informal, diminuição do salário, entre outros.

O relatório inteiro, com os demais importantes indicadores servem como uma espécie de termômetro da economia americana. A situação empregatícia e salarial do país refletem como um todo também no cenário financeiro de todo o mundo.

 

Saiba a importância que ele exerce no mercado

A economia americana está no topo das que mais influenciam outros mercados . Graças ao nosso mundo globalizado, onde as economias estão interligadas, um indicador do mais potente deles mexe, não só, por exemplo, com a taxa de juros dele próprio, mas com todos os outros.

Agora pense o seguinte, num mundo onde temos um comércio exterior prevalecido, principalmente se tratando dos EUA, com o que devemos nos preocupar? Isso mesmo, com a mais importante moeda do nosso cenário atual. Dólar reage com a divulgação do dado, o que deixa o trader que opera, principalmente nos mercados de dólar e índice, com expectativas e cauteloso pela volatilidade na moeda.

 

Quando o Payroll é divulgado?

Ficar atento ao calendário econômico é essencial para se preparar em dias de Payroll.  Ele é divulgado normalmente na primeira sexta-feira do mês – esporadicamente na segunda sexta-feira -, às 8:30h  pelo horário de Washington (EUA).

Como estamos uma hora adiantados em relação à Washington, esse horário corresponde às 9:30 pelo horário oficial de Brasília. Fique atento no período de novembro a fevereiro, quando entra em vigência o horário de verão, deixando a divulgação do Payroll para às 10:30h.

 

Como operar o Payroll na prática

Em dias de divulgação do Payroll, como já dito, o mercado estará sensível e com alta volatilidade. Após alguns segundos da liberação do dado o reflexo já é sentido pelo mercado.

Se você é um trader que já tem experiência e quer apostar nas projeções em cima dos dados, saiba que é necessário ter cautela e esperar uma definição clara dos grandes players. Se a forma como o mercado está reagindo não agradar, deixe para operar em outros dias.

Para traders iniciantes o sempre indicado em momentos como esses é manter distância. Normalmente, quem está começando, não possui o controle emocional necessário que o mercado exige para lidar com momentos de grande volatilidade.

Para quem apenas possui curiosidade e ainda não faz operações, uma dica é acompanhar e começar a analisar os primeiros possíveis sinais de uma inversão de fluxo. No longo prazo, pode sair favorável em dias de divulgação do relatório.

 

 

Publicado em Educação

 

CORONAVÍRUS INTERROMPE 4 MESES DE ALTA NA BOLSA, FAZENDO INDICE ATINGIR 113.760 NO FECHAMENTO DE ONTEM, POREM OTIMISMO VOLTA AO MERCADO

Janeiro termina com as bolsas caindo e fevereiro começa com o investidor na defensiva, à espera da volta do feriado de Ano Novo Lunar e da evolução do surto de coronavírus na China, que se espalha rapidamente por mais países e força governos e companhias a fechar fronteiras ou reduzir a circulação de bens e pessoas. Em Nova Iorque, rumores de que um caso suspeito de coronavírus teria sido confirmado aceleraram as quedas. Assim, o investidor em ações aperta o botão de venda antes do fim de semana e tenta ficar o menos exposto possível ao risco, diante da incerteza quanto à rapidez de difusão do vírus com entidades públicas e privadas voltando às atividades depois da parada de final de ano no país asiático. “No curto prazo, a principal incerteza que enfrentamos é o ritmo em que o surto pode ser contido”, disse Irene Feng, economista do Credit Suisse.

Tanto o índice referência da Bolsa de Valores de São Paulo, quanto os índices Dow Jones e S&P500, em Nova Iorque, acumularam queda mensal pela primeira vez em meses. No caso do Ibovespa, o medo venceu o otimismo e o índice encerrou a sequência de quatro meses seguidos de altas mais forte desde o começo de 2007. A bolsa brasileira perdeu de todas as aplicações no mês: do dólar, do CDI, da poupança, e especialmente do ouro, porto seguro nos momentos de turbulência. Na semana que vem, teremos decisão de juros no Brasil, com as apostas tendendo para um último corte do ciclo, o início da temporada de balanços do quarto trimestre no país e PMIs nas maiores economias do planeta. Há muito que planejar, assim, “se prepare, porque o fim de semana será longo”, diz o membro experiente do TC e trader Rafael Ferri.

Além de Bradesco, a temporada de balanços da semana terá ainda Porto Seguro na segunda-feira, Banco Inter e BR Properties na quarta, Banco ABC Brasil, Klabin e Lojas Renner na quinta e Alpargatas na sexta-feira. No mercado de dólar futuro, a moeda americana atingiu a cotação máxima de R$4,296, fechando em R$4,288, o maior nível desde setembro de 2018, em alta de 0,93%. As projeções de juros futuros também subiram, e o contato para janeiro de 2021 terminou o dia projetando 4,375% ao ano, alta de 1,5 ponto base, e o contrato para janeiro de 2022, 5,00%, alta de 3 pontos base.

 

 

Os investidores renovaram o otimismo e mantiveram as bolsas em alta hoje, na esperança de que uma vacina para o coronavírus, que já matou quase 500 pessoas, com cerca de 25 mil contaminados, segundo dados da OMS, seja descoberta em breve. No Brasil, a cautela predominou no fim do dia, com os investidores reduzindo posições em bolsa e dólar, diante da expectativa com a decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central, que reduziu os juros em 0,25 ponto percentual, para 4,25% ao ano, os menores da história, e indicou o fim do ciclo de cortes da Selic.

 

No exterior, depois do impulso com a injeção de mais de US$200 bilhões do Banco do Povo da China nos dois primeiros dias da semana, os mercados encontraram apoio nas notícias de que pesquisadores no Reino Unido estariam tendo progressos nas pesquisas sobre uma vacina, que poderá estar disponível no verão do Hemisfério Norte. Notícias positivas no campo econômico também ajudam a impulsionar as bolsas de valores, com os números de criação de empregos privados nos EUA atingindo 291 mil postos em janeiro, quase o dobro dos 154 mil previstos, segundo pesquisa da ADP, enquanto o setor de serviços cresceu no ritmo mais forte dos últimos seis meses, de acordo com o ISM.

 

A tendência de melhora da economia americana pode ser reforçada na sexta-feira, com os números de emprego e de renda oficiais, o payroll, de janeiro e garantir a continuidade do otimismo dos mercados. Com uma agenda econômica fraca na quinta, os investidores devem se concentrar na repercussão da decisão do Copom de interromper a queda dos juros nos atuais 4,25%, eliminando as esperanças de parte do mercado de um novo corte em março, e na expectativa com os dados de inflação oficial do IPCA de janeiro, na sexta-feira.

 

Fonte: https://tradersclub.com.br/

Publicado em Bitcoin

 

Muitas pessoas ainda não acreditam que as MOEDAS DIGITAIS são ATIVOS ou RESERVA DE VALOR, ou seja a REVOLUÇÃO DO SISTEMA FINANCEIRO, então separamos alguns pontos importantes que todos devem saber baseado em um estudo empírico acompanhando alguns acontecimentos "cronológicos" sobre essa grande polêmica.

 

Já há alguns anos notamos que BITCOIN vem ganhando atenção de grandes instituições financeiras e uma das Maiores em capitalização e portfólio de ativos, Bolsa de Nova York, foi a 1ª no mundo a usar um indicador para mensurar a moeda virtual, desde 19/05/2015 NYXBT mostra quanto um bitcoin vale na moeda americana.

 

A maior instituição financeira do Brasil (uma das maiores do mundo) ITAÚ UNIBANCO comprou em maio de 2017 a maior corretoras do Brasil, a XP INVESTIMENTOS adquirindo 49,9% da empresa. Após alguns meses dessa negociação efetivada a XP contrata FERNANDO ULRICH como economista-chefe de criptomoedas.  (Fernando Ulrich é mestre em Economia da Escola Austríaca, com experiência mundial no mercados financeiro É conselheiro do Instituto Mises Brasil, estudioso de teoria monetária, entusiasta de moedas digitais, e mantém um blog no portal InfoMoney chamado "Moeda na era digital". Também é autor do livro "Bitcoin - a moeda na era digital".)

 

 

Bolsa de Valores de Chicago (CBOE - Chicago Board Options Exchange) iniciou negociações no mercado FUTURO DE BITCOIN em 10 de DEZEMBRO 2017

 

Gigante corretora Norte - Americana  FIDELITY  já faz mineração de Criptomoedas, no ínicio de 2018 fecha parceria com COINBASE (Exchange de Cripto Ativos) e anuncia o lançamento de uma nova empresa, especifica para negociações de Cripto Ativos a FIDELITY DIGITAL ASSET SERVICES. 

 

 

Continuando com sua estratégia voltado ao mercado de Criptomoedas, XP e Itaú despertaram rumores sobre lançamento de uma plataforma de operações exclusiva para criptomoedas,  logo mais a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) publicou em 19 de setembro de 2018 um oficio circular sobre investimento em cripto ativos. Findando e confirmando o que antes eram só rumores, 20 dias após publicação da CVM, a XP lança oficialmente a sua plataforma de negociações em BITCOIN E ETHEREUN para o BRASIL e AMÉRICA LATINA, chamada XDEX. 

  

Principal Bolsa de Valores da Suíça a SIX SWISS EXCHANGE inclui em seu portfólio de negociações de criptomoedas.  O primeiro Exchange Traded Product (ETP)  do mundo começará a ser negociado a partir do dia dezembro de 2018

 

Maior Bolsa de Valores do Mundo New York Stock Exchange: NYSE – (Bolsa de Valores de Nova Iorque) lança sua própria plataforma de negociações em Janeiro de 2019. 
Segunda Maior Bolsa de Valores do Mundo, NASDAQ  tambem anuncia lançar sua própria plataforma em 2019. 

 

Após perceber que as Grandes Instituições do mercado financeiro estão voltando esforços e entrando no mercado dos Ativos Digitais, conseguimos visualizar que as criptomoedas estão entrando em uma fase de CONSOLIDAÇÃO, CREDIBILIDADE e realmente farão uma transformação em como transacionamos dinheiro em um futuro cada vez mais próximo.

 

ESTEJA PREPARADO PARA A REVOLUÇÃO NO MERCADO FINANCEIRO

 

 

 

Publicado em Bitcoin