Altcoins (74)

Binance aceitando depósito em Reais

13 Outubro 2020 by 0 Comment Altcoins 37 Views

Written by

 

Nós temos ótimas notícias para os usuários da Binance aqui no Brasil!

 

 

A partir de hoje (13/10/20), todos os usuários brasileiros vão poder depositar BRL por transferência bancária com taxa zero! Uma forma simples de depositar fundos e comprar criptomoedas diretamente na Binance.

 

Este serviço é oferecido diretamente pela binance.com e não requer a criação de outras contas. Você pode aproveitar de depósitos rápidos, diretos e baratos em BRL De e Para sua conta bancária da sua conta Binance.

 

 

Leia mais ...

A moeda digital chinesa é uma ameaça ao dólar? Veja o que dizem especialistas

20 Julho 2020 by 81 Comment Altcoins 458 Views

Written by

 

Yuan digital pode ser adversário mais desafiador já enfrentado pela moeda americana

 

Uma moeda digital emitida por um Estado de grande peso no cenário internacional. Esses elementos estão juntos quando se fala de China e do e-RMB, versão digital do yuan que foi anunciada em maio passado pelo governo de Pequim. E uma das hipóteses mais debatidas é se esse movimento pode configurar uma ameaça à predominância do dólar americano na economia internacional.

 

Essa impressão é reforçada pela crescente na disputa entre China e Estados Unidos pela hegemonia global.

 

Para o cotidiano do cidadão chinês o yuan digital — ou DCEP, sigla para Digital Currency Electronic Payment — pode ser considerado uma evolução natural do que já acontece em seu mercado. A difusão de meios digitais de pagamento, fornecidos basicamente pelos aplicativos WeChat e Alipay, tornam a China praticamente um país que quase não usa mais o dinheiro de papel.

 

No entanto, são os impactos internacionais desse movimento, que já vinha sendo ensaiado nos últimos anos, que esquentam esse debate.

 

Ameaça ou não?

 

O yuan digital não é o primeiro adversário que o dólar enfrenta, mas talvez o mais desafiador. Para Josh Lipsky, diretor de políticas do Programa Global de Negócios e Economia do Atlantic Council, a moeda digital chinesa é uma ameaça ao domínio do dólar a longo prazo:

 

“Um yuan digital poderia ser usado para ajudar os países a evitar sanções dos Estados Unidos e limitaria a capacidade dos reguladores de monitorar fluxos financeiros ilícitos”.

 

Lipsky vê a possibilidade de a China usar essa nova moeda digital para atrair outros países para sua zona de influência econômica e política.

 

“Nos próximos anos, podemos ver um cinturão digital e uma estrada, onde a China muda a dívida denominada em dólar atual para a dívida em yuan digital. Isso traria toda uma gama de economias emergentes e em desenvolvimento à órbita econômica da China. Tudo isso limitaria a influência do dólar na economia global”, diz o especialista, que também trabalhou no Departamento de Estado americano.

 

Já Luiza Peruffo, professora no Departamento de Economia e Relações Internacionais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), crê que tal transformação no sistema financeiro internacional, se vier, não será rápida. Segundo ela, tais mudanças são muito lentas, o que beneficia a moeda que ocupa a liderança entre as demais moedas — ou seja, o próprio dólar.

 

“A moeda chinesa provavelmente representa o rival mais perigoso que o dólar já enfrentou. Mas estamos apenas no início do que pode vir a ser uma mudança no sistema”, analisa a professora, que em maio passado escreveu um artigo junto com outros dois pesquisadores sobre o yuan digital.

 

Peruffo, no entanto, ressalta um dos pontos que levam a iniciativa de Pequim a pelo menos despertar a atenção de Washington. “Parece que a China deu um passo à frente dos EUA ao lançar a primeira moeda digital estatal, o que eventualmente pode significar que ela vai ocupar alguns espaços que o dólar não tem como ocupar”.

 

De olho no mercado interno

 

Para Rodrigo Zeidan, professor da New York University Shanghai (China), a teoria de concorrência do yuan com o dólar não está no horizonte. Segundo ele, a China tem controle de capitais e o objetivo do governo de Pequim é desestimular ainda mais o uso de cédulas por causa do Covid-19, além de ter mais controle sobre potenciais sonegações de impostos.

 

“Ou seja, a moeda digital visa dar mais poder para o governo chinês taxar seus cidadãos, além de diminuir o potencial contágio por coronavírus. Nada mais que isso”, diz o economista.

 

A chinesa Beibei Liu, CEO da corretora de criptomoedas NovaDAX, vê o yuan digital pelo menos como um sinalizador de que Pequim deseja ter uma maior independência em relação ao dólar — e aos Estados Unidos, por consequência.

 

“Do ponto de vista do governo e legisladores, uma moeda digital soberana fornece uma alternativa funcional ao sistema de liquidação do dólar. O que não é apenas uma ferramenta eficiente para fazer política monetária e analisar a circulação monetária, mas também importante para apoiar a segurança soberana”, afirma.

 

Bitcoin e blockchain

 

Embora seja entusiasta da tecnologia blockchain, sobre a qual se acentua a criação de Satoshi Nakamoto, o governo de Pequim não vê da mesma forma a mais conhecida das criptomoedas.

 

Essa política é exemplificada pela narrativa “Blockchain, não Bitcoin”, professada pelo governo chinês. O presidente do país, Xi Jinping, pede que a China se envolva cada vez mais com as tecnologias baseadas em blockchain, ao mesmo tempo que criminaliza as criptomoedas.

 

Liu descarta que a chegada da moeda digital chinesa exerça grande efeito sobre o bitcoin. “Na China, o bitcoin nunca foi considerado uma solução de pagamento, então sua proposta de mercado é muito diferente do DCEP. O DCEP é 100% apoiado pelo Estado, pelo fundo de reserva do governo. O preço do DCEP nunca flutuará como o Bitcoin”.

 

Peruffo já vê um impacto potencial ao bitcoin com a chegada do yuan digital, por conta do peso estatal que carrega — especialmente em um país no qual o Estado não faz cerimônia em marcar presença.

 

“Ninguém é obrigado a operar em moedas privadas, mas todos os agentes privados são obrigados a utilizar uma moeda emitida por um estado para pagar impostos. A moeda digital chinesa entra com esta vantagem para competir com as moedas privadas”.

 

Matéria publicada em Portal do Bitcoin 

Leia mais ...

A empolgação do ETH 2.0 aumenta em toda a comunidade

04 Julho 2020 by 60 Comment Altcoins 608 Views

Written by

 

  • O ETH 2.0 é altamente antecipado em todo o espaço de criptomoedas e, especificamente, na comunidade ETH. 
  • A atualização está cada vez mais próxima a cada dia que o setor está desistindo da participação na ETH.

 

O ETH 2.0 é altamente antecipado em todo o espaço de criptomoedas e, especificamente, na comunidade ETH. A atualização está cada vez mais próxima a cada dia que o setor está desistindo da participação na ETH. Esse tipo de serviço de apostas está se tornando cada vez mais popular a cada dia que mais usuários se familiarizam com os protocolos de prova de apostas e que as pessoas percebem que podem ganhar receita com esse serviço. 

 

Uma das maiores empresas na frente do serviço de apostas é a ConsenSys. Seu objetivo é acabar lidando com fundos de seus clientes, a fim de maximizar seus retornos e tornar o processo o mais seguro possível. Tim Lowe, chefe do programa de apostas da Codefi para a empresa, estava na comunidade, antecipando muito a chegada do ETH 2.0, bem como seu recurso de apostas. Tim disse ainda que o seguinte sobre o tópico:

 

“Acho que qualquer pessoa que possua ativos criptográficos e esteja ciente do Ethereum geralmente está começando a olhar para o Eth 2.0 e apostar. Ainda é cedo, mas o interesse é geral.

 

Além disso, Tim reconheceu que são mais do que apenas os detentores de criptografia individuais que desejam se envolver nesse processo. Ele ainda diz:

 

"Também conversamos com alguns dos bancos mais novos, o tipo de bancos desafiadores no espaço, e eles estão definitivamente interessados".


Fonte: cryptodaily

Curso de Trader Gratuito dias 07/08 Julho as 19:00

Inscreva-se no link abaixo:

https://forms.gle/x3RFoXwvUejf3mob7

Leia mais ...

Ethereum pode ultrapassar US$ 300 até o final de junho!

08 Junho 2020 by 74 Comment Altcoins 482 Views

Written by

 

O preço do Ether (ETH) hoje, enquanto este post é escrito, é de US$ 236,88, segundo o CoinMarketCapO preço do Ethereum aumentou 25% na semana passada.

Mas bem na hora, o mercado de criptomoedas sofreu uma correção severa e na manhã de terça-feira, os ganhos vistos na segunda foram anulados.

O Bitcoin caiu US$ 1.500 em três minutos no BitMEX, enquanto outras criptomoedas, como a ETH sofreram perdas em seus próprios mercados.

Essa foi uma queda que tirou o vento das proverbiais velas do mercado de criptomoedas.

 

John Bollinger, um destacado analista técnico conhecido por criar o indicador "bandas de Bollinger", disse em seu Twitter, que os investidores em Bitcoin devem ser cautelosos com os preços atuais:

"É uma cabeça falsa na banda superior de Bollinger para BTCUSD, tempo para ser cauteloso ou rápido”

 

 

Apesar disso, alguns permanecem otimistas sobre as criptomoedas, especialmente o Ethereum.

 

Analistas mais experientes ainda estão otimistas no Ethereum

O Ethereum está pronto para cair em direção aos baixos US$ 200 após a correção de hoje.

Porém, ainda está no caminho de atingir US$ 300 até o final de junho, de acordo com um analista. 



O analista Galaxy (@GalaxyBTC) compartilhou o gráfico abaixo, mostrando que a tendência ainda é positiva:

"Como não acredito que essa queda seja o fim de todas as criptomoedas, aguardo pacientemente que US$ 200 #ETH em US$ 300 até o final do mês".

 

 

Outro trader compartilhou o otimismo, escrevendo:

“As coisas não parecem tão ruins agora, seria bom se pudéssemos ver um novo teste do nível de US$ 220 antes de continuarmos mais alto, pois nem o validamos como suporte. Mesmo com a venda bastante dura de hoje, essa estrutura ainda permanece otimista por enquanto. ”

 

Razões para ser otimista com o ETH

Há uma confluência de fundamentos que corroboram o sentimento amplamente otimista que os investidores têm sobre o Ethereum.

Conforme relatado anteriormente pelo NewsBTC, o Defipulse.com compartilhou que agora existem mais de US$ 900 milhões em ativos bloqueados em aplicativos DeFi.

É uma tendência que mostra que o DeFi está crescendo e, como resultado, o Ethereum também deve crescer.

O fundador do aplicativo baseando em Ethereum, MakerDAO, disse:

 

“4 milhões de Dai foram minerados com o WBTC em uma única transação. Isso realmente mostra a demanda latente por ativos não pertencentes à ETH e é o começo de uma tendência mais ampla da DeFi atuando como um vácuo econômico que acabará por atrair quase todo o valor para a blockchain Ethereum. ”

 

Além das expectativas de alta da ETH, está uma análise do fundador da Mythos Capital, Ryan Sean Adams.

Ele escreveu que o ativo está "duplamente" subvalorizado, observando que as taxas de transação cobradas pelas mineradoras da Ethereum aumentaram recentemente.

Isso é relevante porque, segundo Adams, o preço da ETH está intimamente relacionado às taxas de transação cobradas nos últimos cinco anos.

 

 

Fonte: Nick Chon, do NewsBTC.

 

Leia mais ...

Índia aumentará participação no Mercado Cripto neste ano

04 Junho 2020 by 67 Comment Altcoins 582 Views

Written by

 

O mercado de criptomoedas da Índia deve ganhar participação significativa no setor este ano, de acordo com relatório.

O ambiente regulatório, a instabilidade da rupia e as remessas, são os principais fatores que levarão a indústria de criptografia indiana a subir.

 

SETOR INDIANO DE CRIPTOGRAFIA QUE FLORESCE

O mercado indiano de criptomoedas está prestes a ganhar uma participação de mercado global considerável a partir deste ano, de acordo com um relatório publicado na semana passada pela Coinpaprika e Okex.

O primeiro é uma plataforma de pesquisa de criptomoedas, enquanto o segundo é uma troca global de criptomoedas.

Eles analisaram o setor de criptografia indiano, os principais players, os desafios que enfrentam e o rápido desenvolvimento do ecossistema de criptografia do país.

"A Índia é um dos mercados de criptografia que mais cresce, alcançando gradualmente o desenvolvimento de criptomoedas", escreveram as duas empresas, elaborando:

"Atribuímos a força motriz do desenvolvimento do mercado indiano de criptomoedas a três fatores significativos: imigrantes, finanças e políticas governamentais ... Espera-se que a participação no mercado global de transações de criptografia no mercado indiano aumente significativamente de 2020-2022."

 

 

Um relatório da Coinpaprika e da Okex afirma que a participação no mercado global de transações de criptografia no mercado indiano provavelmente aumentará significativamente em 2020-2022.

PRINCIPAIS FATORES POR TRÁS DO RÁPIDO CRESCIMENTO DO SETOR DE CRIPTOGRAFIA INDIANO

O relatório atribui o rápido crescimento da indústria de criptografia indiana a três fatores principais:

A primeira são as remessas internacionais. "A quantidade de remessas de imigrantes indianos tem sido a mais alta do mundo ao longo dos anos", detalha o relatório, citando que o país tinha mais de 17 milhões de imigrantes em 2019.

Como as transações entre fronteiras tradicionalmente carregam altas taxas, a Coinpaprika e a Okex acreditam que "usando bitcoin ou outras criptomoedas como meio de pagamento transfronteiriço, os indianos podem economizar um grande número de taxas de remessa", acrescentando:

"A criptomoeda como meio de pagamento transfronteiriço fará uma grande diferença no mercado indiano. Devido à grande demanda por remessas, ele impulsionará a prosperidade do crescimento da moeda digital na Índia por um longo tempo."

 

 

Os volumes de negociação nas plataformas de criptografia ponto a ponto Localbitcoins e Paxful vêm crescendo constantemente na Índia.

Muitos indianos convertem seu INR para bitcoin e depois enviam para os EUA usando essas duas plataformas.

O próximo fator diz respeito à instabilidade da rupia indiana e da forte demanda dos indianos por dólares, descreve o relatório:

“O valor da rupia indiana não é estável, especialmente durante a epidemia de COVID-19… A taxa de câmbio entre a rupia e o dólar americano continuou a subir, fazendo com que a primeira entre em depreciação constante. Precisam converter sua rupia em uma moeda fiduciária mais estável ", descreve o relatório, observando:

"No entanto, devido a rígidas regulamentações cambiais, é complicado converter rúpias diretamente em dólares americanos. Portanto, a maioria dos indianos escolherá converter rúpia em bitcoin e depois em dólares americanos através de plataformas de negociação P2P, como Localbitcoins e Paxful."

 

“Muitas rúpias são trocadas pelo bitcoin por meio de grupos de bate-papo, como Whatsapp, Telegram e Facebook, que depois são convertidos em dólares americanos”, mostra uma pesquisa da Coinpaprika e da Okex.

"Para manter o valor de seus ativos, a criptomoeda está sendo usada como veículo para converter rúpia em moeda fiduciária mais estável na Índia."

O terceiro fator é o ambiente regulatório para criptomoeda na Índia.

Em março, a suprema corte do país anulou a restrição bancária imposta pelo banco central, que teve efeitos profundos na indústria de criptografia local.

O Reserve Bank of India (RBI) confirmou recentemente em uma resposta a uma solicitação de Direito à Informação (RTI) que não há mais nenhuma proibição bancária em bolsas, empresas ou traders de criptografia.

"Depois que a política foi afrouxada, o aumento no volume de negociações não se refletiu apenas nas bolsas locais, mas também nas principais bolsas globais", continua o relatório.

De acordo com o Similarweb, um provedor de dados de análise de sites, o tráfego nas principais trocas de criptografia da Índia aumentou muitas vezes no primeiro trimestre de 2020. O relatório destaca ainda que as visitas da Okex na Índia tiveram o maior aumento, atingindo 545,56%.

Segundo a Okex, os usuários recém-registrados da Índia aumentaram 4 100% durante o mesmo período.

 

Além da Okex, várias outras trocas de criptomoedas registraram um enorme crescimento nos volumes de negociação e novos usuários.

Por exemplo, duas importantes trocas locais, Wazirx e Unocoin, disseram independentemente ao Bitcoin.com que experimentaram um crescimento de volume de 10X enquanto os indianos exploravam o comércio de criptomoedas durante o longo bloqueio nacional.

Além disso, novas trocas de criptografia estão sendo lançadas na Índia, trocas globais estão se expandindo no país e mais capitalistas de risco estão investindo em startups de criptografia indianas.

A Okex está se preparando para lançar uma plataforma de negociação P2P na Índia, onde várias criptomoedas, como bitcoin (BTC) e tether (USDT), podem ser negociadas contra a rupia indiana por vários canais de pagamento.

Kraken também disse que planeja se expandir para a Índia este ano. "A competição entre as principais trocas de criptomoedas locais e globais no mercado indiano se tornará cada vez mais acirrada", conclui o relatório. "Espera-se que as trocas direcionem seu foco para melhorar a estabilidade de seus produtos derivados e oferecer canais de depósito mais diversificados para os usuários". Quanto a toda a economia indiana, os estrategistas do Goldman Sachs previram que a recessão do país será a pior de todas.

 

Você acha que a Índia liderará a revolução das criptografia? Deixe-nos saber na seção de comentários abaixo.

 

Fonte: Bitcoin.com

Leia mais ...

A potência do futebol espanhol FC Barcelona, ​​se uniu à plataforma fintech Chiliz para criar um token baseado em blockchain para a franquia de esportes

13 Fevereiro 2020 by 31 Comment Altcoins 227 Views

Written by

 

A potência do futebol espanhol FC Barcelona, ​​ou Barca, se uniu à plataforma fintech Chiliz para criar um token baseado em blockchain para a franquia de esportes.

 

Como parte da parceria com o FC Barcelona, ​​Chiliz criou o Barca Fan Tokens (BAR) para uso em seu aplicativo social móvel chamado Socios, de acordo com um comunicado de imprensa compartilhado com a Cointelegraph. 

 

"Estamos realmente orgulhosos de lançar o token Barca na plataforma blockchain da Chiliz", disse Alexandre Dreyfus, CEO e fundador da Chiliz and Socios, Alexandre Dreyfus, referindo-se à blockchain da Chiliz baseada em Ethereum. "Esse é o objetivo final e a melhor confirmação de nossa visão de longo prazo sobre o envolvimento dos fãs e a monetização".

 

Há alguns meses, Chiliz começou a trabalhar no Socios, vendo 100.000 usuários durante o teste beta, Dreyfus disse à Cointelegraph em um email, confirmando que a plataforma não está mais na fase beta.

 

Acompanhando os tempos de mudança

 

Com o avanço tecnológico, surge a necessidade de novos métodos de engajamento de clientes, especialmente no FC Barcelona, ​​que é o quarto time esportivo mais valioso do mundo, avaliado pela Forbes.

 

Depois de receber o token como recompensa pela participação no Socios, fãs e partes interessadas podem gastar o ativo em produtos e eventos, detalhou o comunicado à imprensa. 

 

O clube de futebol italiano profissional Juventus e a organização francesa de futebol Paris Saint-Germain (PSG) também têm seus próprios tokens, informou o Cointelegraph em histórias anteriores. 

 

Esses ativos serão cotados com base no próprio token nativo da Chiliz, CHZ. "Nosso modelo é emitir BAR / CHZ, PSG / CHZ, JUV / CHZ etc. em nossas plataformas", disse Dreyfus, acrescentando:

 

“Cada equipe emite seu próprio token de fã, com uma quantidade limitada de suprimento com base no potencial ao longo de cinco anos. O Barca tem 40 milhões de fichas, por exemplo. ”

 

Usando tokens de barra Socios-nativos

 

Semelhante ao PSG e JUV, os tokens BAR do FC Barcelona foram construídos no blockchain baseado em Prova de Autoridade Ethereum da Chiliz como tokens ERC-20, com as organizações atuando como validadores de cadeia, explicou Dreyfus. 

 

Os usuários não podem, no entanto, transferir esses ativos para suas próprias carteiras e trocas, como é o caso de outros ativos digitais. 

 

"Nesta fase, os tokens do Barca estarão disponíveis apenas no Socios.com e no Chiliz.net, nossa troca de criptografia exclusiva por tokens de esporte e entretenimento a ser lançada no primeiro trimestre", disse Dreyfus. "Com o tempo, abriremos um pouco mais para parceiros estratégicos que desejam crescer o ecossistema", acrescentou. "Nossa prioridade é validar o modelo para fãs e usuários."

 

A Socios planeja permitir o “comércio casual” em algum momento próximo ao final do primeiro trimestre ou do segundo trimestre deste ano, esclareceu Dreyfus, acrescentando que o Chiliz.net - uma troca de criptomoedas exclusivamente para tokens de esportes e entretenimento anunciada no início deste ano - oferece uma abordagem mais centrada no operador atmosfera.

 

Fonte: Cointegraph

Leia mais ...

Investidor comprou US $ 1.000 dos 10 principais criptoativos há um ano. Veja o que aconteceu ! ! !

15 Janeiro 2020 by 16 Comment Altcoins 174 Views

Written by

 

Se você der uma olhada no CoinMarketCap, é fácil ficar impressionado; o site alega que existem mais de 5.000 ativos de criptografia, dos mais relevantes como Bitcoin e Ethereum aos mais obscuros como Embercoin e PepeCash.

 

Cada moeda pretende ter seu próprio caso de uso viável, o que significa que, teoricamente, tem o potencial de superar BTC, ETH e outros principais ativos digitais. Assim, uma cultura de diversificação de portfólio surgiu no espaço de investimento em criptomoedas, com alguns analistas recomendando aos investidores colocar seu Bitcoin em uma faixa de moedas em vez de focar em uma ou duas moedas.

Isso foi especialmente relevante em 2017 e no início de 2018, quando altcoins, ativos de criptografia que não são da BTC, explodiram absolutamente mais alto, ganhando milhares de por cento à medida que especulações desenfreadas enfeitavam esse mercado.

Mas, de acordo com um post recente do Reddit, a diversificação no espaço de criptografia deu terrivelmente errado.

Experiência do Reddit Crypto fica terrivelmente errada

No subreddit r / cryptocurrency, na terça-feira, um usuário do “Joe-M-4” lançou um post intitulado “ Comprei US $ 1.000 em um dos dez principais criptos em 1º de janeiro de 2019 (atualização de final de ano)”.

Nela, eles revelaram que, no início de 2019, colocaram US $ 100 em cada um dos 10 principais ativos de criptografia por capitalização de mercado - do Bitcoin ao Ethereum, ao XRP e seguintes - sem reequilibrar o fundo. Como Joe escreveu, é um "fundo de índice de cripto preguiçoso".

Embora muitos investidores em criptomoeda possam pensar que isso teria superado um investimento puro em Bitcoin, isso não aconteceu. Longe de.

O investidor observou que, segundo seus dados, o fundo encerrou o ano em alta de 1,7%, passando de US $ 1.000 para US $ 1.017 em um período de 12 meses. Mesmo no auge, as criptomoedas registraram 114% na melhor das hipóteses, o que está muito longe do desempenho máximo de 330% do Bitcoin.

Certamente, retornos de 1,7% não são horríveis, mas em um ano em que o Bitcoin ganhou 95% por si só e as classes de ativos tradicionais ganharam dezenas de por cento e viram ganhos quase recordes, um ganho anual de 1,7% é bastante inferior.

 

Altcoins pode se sair pior em 2020

As Altcoins tiveram um ótimo começo para 2020. Um começo muito, muito bom. Por relatórios anteriores do NewsBTC, em um ponto na terça-feira, o Bitcoin Satoshi Vision registrou um ganho de 145% em um único dia, aumentando ainda mais com as notícias de que Craig S. Wright, um defensor do BSV e um requerente do Satoshi, pode ter acesso a um grande esconderijo de BTC.

Outras altcoins também registraram ganhos de cair o queixo, embora não tão fortes quanto a duplicação e algumas mudanças em uma única sessão de negociação. A Dash, por exemplo, teve um máximo de 80% de ganhos na terça-feira, e a Ethereum, XRP, Litecoin, Tron e muitos outros ativos de criptografia de topo tiveram ganhos de 15%.

Mas, embora esse aumento no início do ano possa ser reconfortante, os analistas alertaram que as altcoins podem continuar a diminuir gradualmente para o próximo ano.

O destacado comentarista e analista de criptomoedas Ceteris Paribus  observou recentemente que o lançamento das opções de Bitcoin da CME pode ser de baixa para altcoins : “Se não for óbvio, quanto mais vemos produtos como esse, mais oferta é baixa para a maioria dos alts ," eles escreveram:

 

Ver imagem no Twitter

 

Ceteris Paribus@ceterispar1bus
 
 If it isn't obvious, the more we see products like this get offered the more bearish it is for the majority of alts. https://twitter.com/CMEGroup/status/1215011839723155459 

 

Eles elaboraram esse ponto observando que "99% dos alts são basicamente quase derivados do Bitcoin", o que significa que a introdução de derivativos reais e regulamentados para os comerciantes pode levar a uma erosão nos números de volume das altcoins, provavelmente levando o preço mais baixo com tempo devido à baixa liquidez e à falta de pressão de compra.

 

Fonte: https://www.newsbtc.com/2020/01/15/investor-1000-top-10-crypto-assets-last-year-now-worth-this-much/

 

Leia mais ...

Saiba qual a classe de ativos com melhor performance de rendimento em 2019 ! ! !

14 Dezembro 2019 by 19 Comment Altcoins 177 Views

Written by

 

Criptoativos se mantêm como a classe de ativos com melhor performance no ano

 

Faltando pouco mais de duas semanas para o fim do ano, os criptoativos superaram mais uma vez as outras principais classes de ativos em termos de valorização em 2019, conforme uma pesquisa divulgada pela Coindesk nesta sexta-feira, 13 de dezembro.

Apesar das negociações terem caído significativamente em relação às altas recordes de dezembro de 2017, criptoativos como o Bitcoin tiveram um ano fenomenal e continuam sendo um dos maiores investimentos de sucesso em toda a década, superando em muito os retornos anuais dos mercados de ações, commodities e títulos dos EUA em 2019.

Ryan Alfred, presidente e cofundador da Digital Assets Data, disse que os criptoativos de grande capital possuem retornos significativamente mais altos do que os mercados tradicionais deste ano.

 

“Olhando para o desempenho dos 10 principais criptoativos (de acordo com o índice Bitwise 10) em comparação com outras principais classes de ativos, podemos ver sua assinatura especial”, disse Alfred.

 

A pesquisa fornecida pela Digital Assets Data mostra como o desempenho anual dos 10 principais criptoativos em valor de mercado se saiu contra outras principais classes de ativos, como ouro, petróleo e ações.

Obviamente, 2019 não começou assim. Em fevereiro, a situação era bem diferente: todos os criptoativos performaram bem abaixo de todas as outras classes de ativos tradicionais em termos de retorno do investimento. No entanto, o sentimento começou a aumentar significativamente em março e, no meio do ano, eles já estavam muito à frente dos outros ativos.

Essa lacuna começou a diminuir à medida em que ações, títulos e mercadorias começam a aumentar sua valorização. No entanto, os criptoativos permanecem significativamente à frente de todas as outras classes de ativos no final do ano.

Grande parte desse movimento de alta ocorreu por causa da valorização do Bitcoin. Atualmente, o principal criptoativo do mundo registrou uma valorização de 100% desde o início do ano. Enquanto isso, o Ether (ETH), segundo maior criptoativo, valorizou 35% no ano. Já a XRP, terceiro da lista, teve uma queda de 25% em relação ao início de 2019.

 

 

 

 

 

 

Leia mais ...

Grandes sucessos em 2019 com valorizações acima de 1.715%

10 Dezembro 2019 by 17 Comment Altcoins 191 Views

Written by

 

Há muito barulho no mercado de criptoativos, mas os projetos abaixo tiveram boas performances, fornecendo soluções originais com utilidade genuína.

 

LiquidApps

O projeto de dimensionamento da EOS, o LiquidApps, surgiu do nada para angariar aplausos em todo o setor, afinal em 2019, atingiu seu auge. Muito disso ocorreu devido ao sucesso de sua rede DAPP, que demonstrou que é possível provisionar escala fora da cadeia (sidechain) sem comprometer a descentralização. O vRAM do DAPP Network permite que os desenvolvedores de DApps EOS acessem armazenamento virtual barato, dando a eles a capacidade de escalar seus aplicativos descentralizados sem serem afetados por altos custos. Isso por si só seria suficiente para sustentar a maioria dos projetos de criptomoedas por um ano, mas o LiquidApps acompanhou essa descoberta com uma ferramenta para integrar novos usuários do DApp, outra para vincular cadeias de blocos em um único DApp e um serviço da Oracle.

 

Remme

Projeto de infraestrutura de chave pública distribuída (PKI) Remme possui uma das equipes de trabalho mais fortes em criptografia. Depois de perceber que sua blockchain habilitada para PKI simplesmente não o cortaria do Hyperledger Sawtooth, a equipe da Remme tomou a difícil decisão de mudar as cadeias profundamente no projeto, fazendo a transição para a base de código EOSIO e implementando sua rede de teste. Em vez de deixar que isso os desencorajasse, a Remme avançou com o lançamento da rede principal, reservando um tempo para propor melhorias no EOSIO, onde foram encontrados erros na base de código, e ajustando o funcionamento de seu programa Block Producer.

Este ano, a Remme também conseguiu integrar centenas de empresas ao Keyhub, sua plataforma “tudo em um” para gerenciar certificados SSL / TLS. Com sua rede principal a apenas algumas semanas, 2020 está se transformando em um grande ano para a startup de blockchain ucraniana.

 

Matic Network

Seria impossível analisar os maiores sucessos de 2019 sem incluir a Matic. Embora o aumento meteórico do preço de seu token nas últimas semanas, após uma IEO em abril na Binance, tenha mantido os investidores felizes, isso é apenas um sintoma de seu sucesso.

Enquanto o Ethereum permanece um pouco atrapalhado, a Matic emergiu como uma cadeia genuinamente escalável e pronta para produção que pode suportar a tensão. Sua adaptação do Plasma permite pagamentos e transações instantâneas na cadeia, tornando-a adequado para tudo, desde DApps a DEXs. Dezenas de projetos de criptomoedas anunciaram sua migração para a Matic Network, incluindo um número especializado em NFTs, como os Battle Racers.

 

Chainlink

Se houver algum token, fora dos tokens de exchanges, que os investidores desejam acumular em janeiro, é o LINK. Com um aumento de 570% em 12 meses, o LINK está representando um dos melhores investimentos no setor de criptoativos em 2019. Grande parte do sucesso da Chainlink se resume a dominar o outro “P”, de parcerias. Este ano, as empresas de criptoativos ou de outros setores correram para unir-se à Chainlink, utilizando contratos inteligentes e a rede oracle para conectar feeds de dados fora da cadeia e permitir entradas e saídas invioláveis.

Com nomes como Swift, Google, Gartner e IC3, todos trabalhando com a Chainlink, o projeto foi fundado por Sergey Nazarov.

 

Synthetix

Garantindo o reconhecimento do projeto mais inovador de 2019, o Synthetix é uma solução inteligente cujo melhor ainda está por vir. Os ativos sintéticos descentralizados têm sido o Santo Graal de muitos defensores do mercado financeiro descentralizado, liberando a capacidade de negociar sem permissão mercadorias, forex e criptomoedas em DEXs. O Synthetix é o primeiro projeto a atingir esse objetivo por meio do uso pioneiro de tokens “synths”, que fornecem exposição a ativos como ouro, ações da TESLA e AAPL, sem limitações de liquidez. Tendo valorizado incríveis 1.715% até o momento, apesar de estar ausente nas principais exchanges do mercado, o token SNX parece ter mais espaço para crescer.

Fonte: https://www.criptofacil.com/conheca-cinco-projetos-do-setor-de-criptomoedas-que-se-destacaram-em-2019/ 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais ...

4 Análises fundamentalista promissoras para 2020

10 Dezembro 2019 by 5 Comment Altcoins 308 Views

Written by

 

Mesmo observadores estudiosos do universo dos criptoativos têm dificuldade em chegar a um consenso sobre a próxima promessa do mercado.

 

Após uma seleção feita pela agência de notícias News BTC, confira abaixo uma seleção de quatro projetos de criptomoedas para ficar de olho em 2020.

Saga

Saga é um empreendimento monetário altamente ambicioso que busca posicionar seu token digital, o SGA, como uma criptomoeda verdadeiramente global. A empresa sediada no Reino Unido tem trabalhado incansavelmente no aperfeiçoamento e aprimoramento de seus modelos monetários e de governança nos últimos dois anos, antes do lançamento do token ERC-20 em 10 de dezembro. À medida em que a confiança do usuário do token SGA aumentar, a dependência das reservas diminuirá e o SGA, por assim dizer, permanecerá com seus próprios pés.

A experiência na indústria da equipe Saga certamente nutre a percepção de que o projeto pode ser lançado na estratosfera. Seu conselho consultivo inclui o professor Jacob A. Frenkel, PhD, presidente do JPMorgan Chase International e ex-governador do Banco de Israel, e o professor Myron Scholes, ganhador do Prêmio Nobel de Ciências Econômicas e professor emérito da Universidade de Stanford. Com tais personalidades por trás, a Saga já atraiu US$30 milhões em financiamento inicial de um coletivo de parceiros, incluindo a Vertex Ventures.

 

Fetch

Uma blockchain baseada em Inteligência Artificial (IA) lançada em 2019, a Fetch permite que as organizações façam perguntas sobre conjuntos de dados residentes nos servidores de outras empresas; enquanto isso, os pagamentos serão feitos com tokens digitais. No modelo da Fetch, os Agentes Econômicos Autônomos (AEA) são utilizados para conectar dispositivos e algoritmos de Internet das Coisas (IoT), com o resultado líquido uma forma de super inteligência coletiva construída sobre uma Internet econômica descentralizada.

A Fetch começou a trabalhar no desenvolvimento de uma exchange descentralizada de metais com várias siderúrgicas turcas. A nova DEX integrará soluções de blockchain aceleradas por IA para facilitar uma maior participação e maior liquidez no comércio de aço, metais comuns e outras commodities. É mais um exemplo de tecnologia blockchain e IA para indústrias tradicionais, e quando você considera que o objetivo da Fetch é trazer cidades inteligentes do conceito para a realidade, 2020 pode ser um ano promissor para o setor.

 

RSK

A RSK é uma plataforma de contrato inteligente de código aberto e apoiada em Bitcoin. Abrangendo vários componentes, incluindo o Root Infrastructure Framework Token (RIF Token), o RIF Open Standard (RIFOS) e o Smart Bitcoin (RBTC), o protocolo de segunda camada procura tornar-se um participante essencial no desenvolvimento de finanças descentralizadas ancoradas no Bitcoin, permitindo contratos inteligentes e DApps para utilizar a reconhecida segurança do ecossistema.

Sua empresa controladora, a IOV Labs, também adquiriu a maior plataforma de mídia social da América Latina, a Taringa, e será fascinante ver quais implementações serão introduzidas em 2020. Com 30 milhões de usuários, a Taringa possui uma comunidade pronta para experimentar os benefícios das finanças descentralizadas, incluindo acesso aberto e negociações sem terceiros, envolto em uma interface amigável.

 

QAN

A ameaça da computação quântica deve se intensificar nos próximos anos, com o Google dizendo que já alcançou a supremacia quântica em 2019. De qualquer forma, a plataforma de blockchain à prova de computação quântica QAN está em uma boa posição para capitalizar. Ela usa criptografia Lattice sofisticada para se proteger contra ataques cibernéticos quânticos que podem quebrar as plataformas blockchain existentes como o Ethereum. O resultado é uma plataforma altamente escalável e amigável ao desenvolvedor, que pode executar contratos inteligentes em todas as principais linguagens de programação.

A QAN usa um consenso de Prova de Aleatoriedade (Prof-of-Randomness, ou PoR) para garantir baixo consumo de energia e é 100 vezes mais rápido que o Ethereum, com um TPS de 97k para cadeias corporativas (POA). A equipe esteve ocupada falando sobre os muitos benefícios da QAN em vários eventos do setor de criptoativos ao longo de 2019, portanto, espere mais do mesmo em 2020.

 

Fonte: https://www.criptofacil.com/quatro-projetos-de-blockchain-para-ficar-de-olho-em-2020/?utm_source=dlvr.it&utm_medium=social&utm_campaign=facebook

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais ...
Página 1 de 6

E-book Grátis

Confira nossas Publicações

Fuga de Bitcoin
Bitcoin Vermelho
Brasil e Bitcoin
Ouro Digital
Como Minerar?
Moeda Nova
Investidores
Bitcoin em Alta