Bitcoin há $45.000 ou seja R$240.000 no Brasil e analistas projetam preços á $50.000. Destaque

08 Fevereiro 2021 by 0 Comment Bitcoin 39 Views
Bitcoin há $45.000 ou seja R$240.000 no Brasil e analistas projetam preços á $50.000. Shutterstock
Avalie este item
(0 votos)


Bitcoin bate novas máximas de preço nesta segunda feira dia 08 de janeiro de 2021

Segundo documento enviado à SEC-American CVM, a Tesla Motors, empresa de carros elétricos de Elon Musk, comprou US $ 1,5 bilhão em Bitcoin. De acordo com o site profissional Coindesk, o anúncio promoveu o valor da criptomoeda para US $ 43.400. Musk é um dos maiores entusiastas da criptomoeda, mas ele ou qualquer uma de suas empresas não registrou uma compra dessa escala. O motivo da empresa para fazer tais aquisições é usar essas criptomoedas no futuro para começar a aceitar pagamentos de veículos via Bitcoin.

 


Bitcoin salta para os R$238.841,00 negociados na Binance as 10:00 da manha dessa segunda feira 8 de fevereiro superando sua maior alta anterior que foi de R$230.000 

 

 

Ja em Dolares bitcoin alcançou os $44.800,00 negociados na Binance as 10:00 da manhã superando sua maior alta anterior que foi de $41.950 

 

Analistas projetam Bitcoin a $50.000

Desde a primeira semana de dezembro de 2020, analistas da Bloomberg afirmaram que o bitcoin tem potencial para alcançar US$ 50.000 em 2021.
“Bitcoin manterá sua tendência de alta em 2021 e, em nossa opinião, há indicadores macroeconômicos e técnicos que apontam US$ 50.000, implicando em cerca de US$ 1 trilhão de capitalização de mercado”, disseram.
Os analistas escreveram que o amadurecimento do mercado cripto em 2020, bem como a maior participação de players institucionais, são alguns dos indícios que sustentam a tendência de alta.
Eles citaram, por exemplo, que a Grayscale, maior gestora de ativos digitais do mundo, já tem US$ 10 bilhões em bitcoins. Só no mês passado, a empresa anunciou a compra de US$ 240 milhões em BTC.
Outra razão para a possível alta, segundo os especialistas, é a forma como governos e bancos têm lidado com a pandemia – com programas de estímulo que aumentam a inflação e políticas não convencionais que abalam a economia. Esse cenário, segundo eles, aumenta a demanda por bitcoin e ouro.

Crescimento mais maduro

Segundo os analistas, o crescimento do bitcoin no próximo ano também será mais firme do que o visto no período pós bull run de 2017. Um dos motivos apontados por eles é que, atualmente, apenas 900 novos bitcoins são extraídos a cada dia, ante 1.800 daquele ano, o que diminui a oferta e aumenta a procura.