O preço do Bitcoin quebrou a barreira dos US $ 10.000 e subiu para US $ 10.380 pela primeira vez em 3 meses.

 

Na última hora, o preço do Bitcoin (BTC) subitamente subiu para US $ 10.380, depois de passar o último mês negociando em um padrão de triângulo simétrico.

O movimento acima da marca crucial de US $ 10 mil ocorreu quando o presidente dos EUA, Donald Trump, mobilizou a polícia local e a Guarda Nacional para dispersar massas de manifestantes nos terrenos da Casa Branca.

Após um breve recuo para US $ 10.100, os touros entraram em cena para fornecer uma nova pressão de compra.

No momento em que este artigo foi escrito, a criptomoeda mais bem classificada no CoinMarketCap quebrou acima da linha de tendência descendente de longo prazo (US $ 10.250), que está em vigor desde que o Bitcoin atingiu uma alta histórica de US $ 19.800 em 2018.

 

Gráfico semanal de preços do mercado de criptografia. Fonte: Coin360

 

As Altcoins também começaram a se recuperar em resposta ao Bitcoin voltar para US $ 10.000 e muitos tokens no top 20 subiram de 3 a 5%.

O Ether (ETH), a maior altcoin, avançou 6,64%, para US $ 250,68.

Os lúmens estelares (XLM) subiram 6,81% e o NEO ganhou 11,75%.

A capitalização total do mercado de criptomoedas é superior a US $ 284,2 bilhões no momento, com a participação do Bitcoin continuando a crescer em 65,9%.

 

Fonte: Cointelegraph.

Publicado em Bitcoin

 

A IBM está levando seus clientes bancários um passo mais perto da criptomoeda.

 

Anunciado na segunda-feira, seis bancos internacionais assinaram cartas de intenção para emitir stablecoins, ou tokens respaldados por moeda fiduciária, na World Wire, uma rede de pagamentos da IBM que usa o blockchain público da Stellar. A rede promete permitir que as instituições reguladas movimentem valor através das fronteiras - remessas ou divisas - de forma mais rápida e barata do que o sistema legado de correspondentes bancários.

 

Até agora, três dos bancos foram identificados - o RCBC, o Banco Bradesco, do Brasil, e o Banco Busan, da Coréia do Sul - o resto, que será nomeado em breve, oferecerá versões digitais de euros e rupias indonésias, “aguardando aprovações regulatórias”. e outras análises ”, disse a IBM.

 

A rede foi ao ar segunda-feira, embora enquanto os bancos aguardam as bênçãos de seus reguladores, a única moeda estável que está sendo acionada pela World Wire no momento é um símbolo anunciado anteriormente apoiado em dólares, criado pela Stronghold, uma startup sediada em São Francisco. "Dizemos 'produção limitada'", disse Jesse Lund, chefe de blockchain da IBM para serviços financeiros, sobre o status do projeto.

 

De fato, embora a moeda lastreada em dólar da Stronghold sirva atualmente como uma entrada para os dólares,  ainda não há locais de pagamento / pagamento nos EUA.   Nesse sentido, a IBM recebeu “uma resposta verbal favorável” dos reguladores dos EUA. disse Lund.

 

“Então, estamos começando com mercados que estão fora dos EUA, mas não demorará muito para adicionarmos os EUA como um ponto de extremidade operacional. Será em algum momento deste ano; chegaremos a isso, terceiro trimestre, quarto trimestre, algo assim ”, disse ele.

 

Ainda assim, a plataforma World Wire tem locais de pagamento em 72 países, com 48 moedas e 46 terminais bancários (que incluem bancos e transmissores de dinheiro), onde as pessoas podem enviar ou receber dinheiro, disse a IBM.

 

Além de emitir seus próprios tokens, o acordo abre a possibilidade de os bancos usarem lumens, o símbolo nativo do blockchain Stellar, que pode ser usado como uma “moeda de ponte” quando é difícil negociar um tipo de decreto por outro. Além disso, a World Wire "poderia apoiar outros criptos", mas está apenas apoiando lumens no momento, porque as instituições financeiras são prejudicadas pela volatilidade das criptomoedas, disse Lund.

 

“À medida que mais stablecoins entram, toda a noção de FX muda ao longo do tempo. Estamos trabalhando muito duro para expandir o ecossistema de moedas estáveis ​​que incluirão muito mais bancos e muito mais moedas fiduciárias - por exemplo, representações digitais de moedas fiduciárias - e até mesmo, eventualmente, o banco central emitiu moedas digitais ”.

 

Desempenho estelar

 

A World Wire pode ser a primeira grande saída da IBM e da Stellar, mas a Big Blue vem trabalhando nisso há algum tempo, como em seu piloto no final de 2017 com uma operadora de transferência de fundos chamada KlickEx na região do Pacífico Sul.  

 

Tudo faz parte da ideia do ex-banqueiro Lund de como a IBM fará sua parte no futuro dos serviços financeiros.

 

"Estamos fazendo muitas outras coisas no espaço reservado privado, que é o código para blockchain da empresa", disse ele. “Mas este é um tipo diferente de sistema e um tipo diferente de rede, e a IBM está convocando isso. Quero dizer, isso é algo que a IBM nunca fez antes. ”

 

O Stellar, criado pelo ex-co-fundador da Ripple, Jed McCaleb, tem feito muitos movimentos ousados ​​sob seu próprio poder: então, o que a IBM traz para a mesa?

 

Lund disse que a IBM chama a si mesma de "operador de rede", enquanto a Stellar é realmente o nível de protocolo. Em termos de função da IBM, isso inclui a manutenção da API de pagamento e de alguns softwares do sistema principal que manipulam contas e fluxo de dinheiro para os participantes da rede.

 

Também ajuda a IBM a ter relacionamentos com a maioria dos bancos do planeta. Lund também apontou que a IBM é “o validador mais confiável da rede pública Stellar hoje”, o que significa que muitos outros nós ouvem seus nós sobre quais transações devem ocorrer.

 

"Olhe para o painel Stellar e veja os validadores da IBM", disse Lund. “Há muitos outros, mas todos confiam em nós. Então, no modelo de consenso, somos uma espécie de grande âncora lá ”.

 

Novo modelo de receita

 

Além de levar Stellar e Stablecoins para a casa do leme de vários bancos e reguladores, a divisão blockchain da IBM também está explorando um novo modelo de receita com a World Wire.

 

Esta é provavelmente uma estratégia inteligente, pois a pressão sobre os participantes da empresa para mostrar pelo menos a possibilidade de retorno sobre o investimento está se tornando palpável.

 

“Na próxima versão do IBM Blockchain Platform, estaremos mudando para uma cobrança por hora com base no consumo, para que os usuários tenham muito mais flexibilidade sobre seus custos e infraestrutura à medida que constroem blockchain”, disse ela.

 

De acordo com isso, a World Wire está livre para participar; os participantes pagam de acordo com o valor que movem pela rede, disse Lund. “É assim que mantemos nossa receita de suporte à rede e, portanto, só isso é uma maneira totalmente nova de engajar a indústria de serviços financeiros que a IBM nunca fez antes.”

 

Os números agregados dos pagamentos globais são impressionantes, observou Lund, nas centenas de trilhões de dólares por ano que transacionam através das fronteiras. Como tal, a IBM pretende “medir o dinheiro” e “cobrar uma quantidade muito, muito modesta de pontos base” no valor que flui através deste oleoduto sem fricção, disse Lund, concluindo:

 

“Não estou falando de vender software aqui. Estou falando de receita transacional por meio da propriedade de um novo tipo de rede que é habilitado pelo blockchain; é tudo sobre novas redes transacionais ”.

 

Fonte: Coindesk

 

Publicado em Altcoins

Mastercard faz parceria com a Stellar para promover tecnologia blockchain

 

De acordo com um  comunicado de imprensa, a Mastercard está formando uma parceria com a empresa fintech Stellar Token.io para desenvolver um “open banking hub”.

 

A Mastercard, que processa impressionantes US $ 3,4 bilhões em transações todos os dias, está agora trabalhando com a Token.io para desenvolver uma camada de conectividade para a Mastercard, que ajudará a conectar comerciantes e varejistas aos serviços financeiros.

 

O comunicado de imprensa afirma que os serviços da Mastercard incluirão “um diretório pan-europeu” para serviços financeiros que vão ajudar a conectar instituições financeiras com fornecedores terceirizados. A Mastercard também incluirá um mecanismo de resolução de disputas e um hub de conectividade.

 

Steve Kirsch, fundador e CEO da Token.io acrescentou:

“A fragmentação e a falta de consistência no acesso de terceiros estão criando complexidade no open banking, por isso, damos boas-vindas à oportunidade de trabalhar com a Mastercard e expandir a plataforma Open API da Token, para tratar desses problemas e juntos acelerar a adoção global de serviços bancários abertos ”.

 

Embora a parceria permita que a Mastercard faça uso da tecnologia blockchain, ainda não há planos para qualquer implementação de moedas digitais.

 

Essa matéria foi útil para você? Curta e Compartilhe !!

Publicado em Altcoins

Quais as melhores criptomoedas em 2019 !!! 

 

Os dois últimos anos foram extremamente agitados para o mundo da criptoeconomia. Muita gente se interessou pelo Bitcoin depois que ele virou notícia mundial por causa da alta histórica. Apesar da euforia ter passado um pouco, ainda existe muita gente interessada em investir em criptomoedas.

É preciso procurar bastante sobre as principais altcoins antes de investir para não acabar se arrependendo no futuro.

 

Existe uma miríade de opções de ativos digitais, são mais de 2000 moedas, algumas sérias e com um bom propósito, outras são apenas uma piada entre as comunidades de ativos digitais e outras são um golpe perigoso. O número de ICOs explodiu recentemente, mas infelizmente muitas utilizam tecnologia ultrapassada ou possuem ideias inviáveis para o atual mercado.

O mercado deu uma boa enfraquecida e muitas moedas pequenas não sobreviverão a essa queda.

Nós analisamos e reunimos algumas das altcoins que têm mais chance de valorizar no próximo ano, vencendo a crise e possivelmente garantindo um lucro para os investidores.

Vale lembrar que investimentos em criptomoedas são sempre um negócio de risco. Por isso a nossa lista não é sobre as moedas que “vão para a lua” em 2019, mas sim as que têm uma tecnologia mais estável, melhores parceiros, melhor ecossistema e produtos para garantir que são legitimamente honestas e até mesmo lucrativas.

Confira nossas TOP 10 criptomoedas para 2019.

 

1. Bitcoin

 

 

Vamos começar a lista falando do Bitcoin, a moeda com maior capitalização de mercado segundo o CoinMarketCap. Como todo mundo sabe, essa é a grande estrela das criptomoedas e a responsável por trazer a criptoeconomia para um público mais comum.

O Bitcoin é uma moeda estável e vale bastante o investimento. Porém, atualmente ela enfrenta problemas de baixa escalabilidade e algumas preocupações em relação a ataques de 51%, sem contar a sua saturação no mercado.

Investir em criptomoedas é sempre um grande risco, porém, quem busca entrar nesse mercado com o menor fator de risco possível, uma boa ideia é apostar no Bitcoin. Apesar da queda durante o ano de 2018, o tamanho e estabilidade do ativo vai possivelmente garantir a sobrevivência na crise e possíveis lucros para 2019.

 

2. Ethereum (ETH)

 

 

 

A SEGUNDA maior criptomoeda por capitalização de mercado, o Ethereum é uma moeda de segunda geração que já quase não é mais uma altcoin devido ao seu tamanho e à sua importância no mercado. Desde o seu lançamento em julho de 2015, com mais de 12 milhões de moedas pré-minadas, o ETH cresceu 13.000% e foi o melhor investimento em 2018.

A moeda está passando por uma baixa, assim como a grande maioria das criptomoedas, esse é um fenômeno comum do mercado. O ETH também sofre com problema de escalabilidade, porém, um novo sistema de PoW/PoS chamado Casper e um novo conceito de Sharding podem consertar esse problema e alavancar o preço do Ethereum nos próximos anos.

Assim como o Bitcoin, esse é um investimento de risco quase zero e pode ser uma opção interessante para quem está entrando no mercado de trading agora e não quer arriscar muito.

 

3. Ripple (XRP)

 

 

O Ripple é a TERCEIRA maior moeda por capitalização de mercado. Atualmente ela tem um bom preço para quem quer investir, abaixo de US$1,00. Possivelmente ela não vai explodir como aconteceu com o Bitcoin, já que ela possui muito mais moedas em circulação, mas o que vale o investimento na XRP é o como ela está sendo aceita pela economia geral.

Várias instituições confiáveis, como o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), estão aceitando o Ripple como uma forma de pagamento. Além disso, o seu desenvolvimento está diretamente ligado com diversos bancos como o Western Union e MoneyGram. Esses fatores nos fazem acreditar que no próximo ano o XRP vai começar a crescer consistentemente.

Uma das reclamações da comunidade fica por conta da baixa descentralização da criptomoeda. Porém, os desenvolvedores anunciaram planos para melhorar isso em breve.

 

4. Stellar (XLM)

 

 

Muito parecida com o Ripple, essa moeda tenta ser a escolha perfeita para pessoas e não para empresas. Isso quer dizer que os desenvolvedores criaram uma moeda rápida, simples e fácil de usar para que os usuários do dia-a-dia possam adotá-la com mais facilidade.

Ela possui um mercado secundário de contratos inteligentes, funções bancárias e dapps (Apps descentralizados), o que fortalece bastante o seu propósito e consequentemente dá mais confiança em uma possível valorização.

Com uma taxa de transação super rápida, taxas de procedimento baixíssimas e um protocolo de consenso de segurança à prova do Problema dos Generais Bizantinos, essa é uma moeda que está aos poucos ganhando o mercado. A empresa por trás dela também está controlando de maneira excelente a inflação da moeda, guardando boa parte dos XLM para distribuição nos próximos 10 anos.

Ela tem um fator de risco mais alto do que o Ripple, mas pode se mostrar lucrativa em 2019.

 

 

5. EOS

 

 

 

O EOS promete melhorar todos os defeitos do Ethereum e garantir uma multiplataforma para diversas soluções. Desde contratos inteligentes como o Ethereum, até a escalabilidade do Nano com transações instantâneas quase de graça e ainda ser uma plataforma para dapps.

Com tudo isso, o EOS é uma forte promessa de criptomoeda para investir em 2019. Porém, vale a pena ressaltar que, apesar das muitas promessas, o EOS ainda não tem nenhum produto pronto e por isso é preciso ser um pouco cético com o seu futuro.

Caso ele cumpra o que vem prometendo, terá uma grande valorização este ano, mas é um investimento de risco.

 

 

6. IOTA (MIOTA)

 

I

 

O mercado está de olho no IOTA e em seu desenvolvimento. Essa moeda de 3ª geração tem um grande potencial de valorização e um risco não muito elevado. Com alta escalabilidade, transações instantâneas e sem taxas, o IOTA tem como principal objetivo se tornar a moeda que vai conectar todos os 80 milhões de aplicativos ligados na IOT (Internet das Coisas) até 2025.

Essa é possivelmente a moeda com maior potencial de crescimento nos próximos anos. Porém, a empresa por trás dela ainda precisa garantir que a escalabilidade vai funcionar conforme a tecnologia aumenta e resolver alguns probleminhas de segurança que ainda não foram completamente solucionados.

 

 

7. Litecoin (LTC)

 

 

 

O Litecoin pode ser considerado o irmão mais novo do Bitcoin, feito exatamente da mesma forma, mas com uma mineração para garantir uma transação mais rápida. Durante novembro e dezembro de 2017, a moeda teve um crescimento rápido e até o momento se mantém entre as Top 10 por mercado de capitalização.

Apesar do preço ter caído constantemente desde a alta histórica, ela se mantém bem colocada e com um investimento de baixo risco. A única preocupação por parte dos investidores é a falta de inovação no desenvolvimento, o que apesar de trazer estabilidade, não oferece muito potencial de crescimento.

 

 

8. Bitcoin Cash (BCH)

 

 

Apesar de uma grande desvalorização nos últimos meses e uma série de problemas com outros desenvolvedores, o BCH ainda é uma opção viável para trading que pode gerar lucros nas próximas subidas do mercado. Ele é uma hard fork do Bitcoin, porém, com um bloco maior para transações mais rápidas.

Aos poucos a equipe está trabalhando para que o Bitcoin Cash se torne uma plataforma de dapps e contratos inteligentes, agregando valor e estabilidade ao seu preço. Atualmente, o seu único risco são alguns problemas internos que estão prejudicando o valor especulativo da moeda, mas ela ainda se mantém no top 10 do mercado segundo a CoinMarketCap.

 

 

9. Basic Attention Token (BAT)

 

 

O BAT foi criado por uma equipe bem valorizada no mercado de fintechs. A moeda tem como ideia principal funcionar como uma unidade financeira entre publicitários, equipes de marketing, criadores de conteúdo e muito mais. A moeda baseada no Ethereum tenta chegar aos usuários comuns com um navegador que bloqueia malwares e protege contra roubo de dados.

O BAT pode ser a primeira criptomoeda a pavimentar o caminho entre o público geral e a criptoeconomia. Caso ela consiga, o token terá uma enorme valorização. Isso pode ser visto na recente valorização de 40% depois de uma parceria com a Dow Jones.

 

 

10. VeChain (VET)

 

 

Considerado por muitos a moeda mais subestimada do mercado, a VeChain tenta criar um projeto baseado no desenvolvimento de soluções para cadeias de estoque para corporações chinesas e na ajudar ao combate ao contrabando e falsificação de produtos.

Essa é uma das moedas com maior potencial de crescimento futuro, principalmente se o mercado Chinês, que é um dos maiores do mundo, começar a aceitar a solução baseada em blockchain para suas cadeias de estoque.

Com uma das comunidades mais fortes da cripteconomia, a VeChain tem muita chance de se tornar uma das próximas gigantes entre as principais altcoins.




Publicado em Altcoins