Primeiro ETF de criptomoedas na Bolsa de Valores Brasileira B3 foi aprovado pela CVM. Mas o que é um ETF ?

Investidores Brasileiros poderão adquirir ETF, Fundo de índice da gestora brasileira Hashdex diretamente na bolsa de valores brasileira B3. Mas você sabe o que é um ETF?

Um ETF de Bitcoin traz acessibilidade e dinheiro do mundo dos investimentos tradicionais ao mundo dos criptoativos, pois se torna uma ponte segura para pequenos e grandes players apostem sobre o preço do bitcoin.

Mas o que é ETF ?
Um ETF é basicamente um fundo de investimento com cotas para negociação em Bolsa de Valores. Também são conhecidos como “fundos de índices”, apelido que explica a função desse tipo de investimento. Portanto, quando falamos em índices, estamos nos referindo a um conjunto de ativos que representam uma categoria. Então, por exemplo, você deve ter ouvido nas notícias do Ibovespa (IBOV) que o IBOV é um dos índices mais famosos do mercado brasileiro. É como uma cesta imaginária que reúne as principais ações das empresas listadas em bolsa. Você já se perguntou se tem ferramentas financeiras que podem replicar o Ibovespa? O ETF é o ativo que consegue fazer isso. Ou seja, se você aplicar fundos em ETFs que replicam o Ibovespa, como o BOVA11 ou o BOVV11, a rentabilidade será uma variação do índice.
Para ser mais claro, vejamos um exemplo muito simples:
Bem, imagine que o Ibovespa atingiu o patamar de cerca de 100 mil pontos, os investidores aplicaram 10 mil reais em um dos ETFs. Só nesse período, o Ibovespa subiu 20%, para 120 mil pontos. Portanto, o rendimento do investidor é de aproximadamente R $ 2.000.

Então um ETF de Bitcoin é um ETF, que rastreia ou segue o preço do Bitcoin e o tem como ativo subjacente. Em setembro de 2020, a gestora brasileira de criptoativos Hashdex, em conjunto com a Nasdaq, lançou o Hashdex Nasdaq Crypto Index ETF, o primeiro ETF de Bitcoin do mundo.
Como gestora do ETF de bitcoin, Hashdex e Nasdaq serão responsáveis pela posse do bitcoin para seus clientes. Investidores que adquirem ações do ETF terão posse indireta dos bitcoins e o preço de cada ação irá variar com base na atividade de venda e compra do ETF ao longo do dia.

Hashdex, recebeu aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para negociar o fundo de índice no Brasil. É o primeiro produto do tipo disponível no país, e será listado na B3, para qualquer tipo de investidor, sob o ticker HASH11.

 O produto já esta disponível no Brasil, porém apenas através dos fundos de criptoativos oferecidos pela própria Hashdex, em corretoras nacionais parceiras, e com exposição variada, de 20, 40 ou 100%, sendo o último acessível apenas a investidores profissionais. Agora, os investidores brasileiros, inclusive pequenos investidores, poderão adquirir cotas do ETF diretamente pela B3, sem restrição de exposição.

Segundo o site Portal do Bitcoin, as cotas do Fundo serão distribuídos pela Genial Investimentos, BTG Pactual e Itaú BBA.
A gestora de recursos Hashdex informou em carta aos cotistas enviada nesta quarta-feira (17) que recebeu autorização da Comissão de Valores Mobiliárias (CVM) para o funcionamento de um ETF de criptomoedas, que poderá ser negociado na bolsa de valores brasileira (B3). Trata-se de algo inédito no país.
Conforme a carta, as cotas serão registradas na B3 para fins de depósito eletrônico, distribuição, liquidação financeira e negociação no mercado secundário sob o ticker “HASH11”. As cotas do Fundo serão distribuídos pela Genial Investimentos, BTG Pactual e Itaú BBA.

O ETF terá como objetivo buscar retornos de investimentos que correspondam, de forma geral, à performance em Reais do Nasdaq Crypto Index – NCI, índice referenciado em ativos digitais calculado pela Nasdaq, Inc. e co-desenvolvido pela Nasdaq e pela Hashdex. O índice é composto atualmente por seis criptomoedas: Bitcoin, Ethereum, Litecoin, Chainlink, Bitcoin Cash e Stellar. O maior peso é do BTC, com 79,71%, seguido pelo ETH com 16,9%.

No final de 2020, a empresa conseguiu aprovação da Bolsa de Valores de Bermudas (BSX) para o lançamento de um ETF de criptomoedas, considerado o primeiro do mundo.

O produto, batizado de ‘Hashdex Nasdaq Crypto Index ETF’, foi listado na BSX por meio da corretora Clarien BSX Services, conforme anunciou a entidade, com sede na capital Hamilton.

Os ETFs são fundos de índices comercializados como ações. Nos EUA, por exemplo, esse tipo de produto tem um histórico de rejeição pela Comissão de Valores Mobiliários (SEC) quando foi vinculado ao Bitcoin. Em 2018 a SEC chegou a recusar nove propostas de ETF Bitcoin de uma só vez.

Atualmente já há dois ETFs de bitcoin aprovados no Canadá.

Referências:
https://conteudos.xpi.com.br/aprenda-a-investir/relatorios/o-que-e-etf-investimento-bolsa/?gclid=Cj0KCQjw0caCBhCIARIsAGAfuMyc21niqLsCJLlEnR9-cGPktkTmlhN1ZeBMiux4y0MhRdXXz5Jju-caAkKfEALw_wcB
https://exame.com/future-of-money/criptoativos/cvm-aprova-negociacao-do-primeiro-etf-de-criptomoedas-na-b3/
https://portaldobitcoin.uol.com.br/cvm-da-sinal-verde-para-negociacao-de-primeiro-etf-de-criptomoedas-na-bolsa/
https://www.moneytimes.com.br/be-a-ba-cripto-o-que-e-um-etf-de-bitcoin/

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.